Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

William deixa o serviço militar para cuidar de deveres reais

Príncipe também vai se mudar, com a mulher e o filho, para o Palácio de Kensington nas próximas semanas

Por Da Redação 12 set 2013, 09h56

Após sete anos e meio na Força Aérea Real, o príncipe William pedirá dispensa do serviço militar britânico, anunciou nesta quinta-feira o Palácio de Kensington. Segundo na linha de sucessão ao trono, William vai agora se dedicar a trabalhos de caridade e aos deveres reais, ao lado da mulher, a duquesa de Cambridge, Catherine Middleton. A decisão foi oficializada quase dois meses depois do nascimento do primeiro filho do casal, o príncipe George.

Leia também:

Confira a linha sucessória da família real britânica ​

Manter uma rainha custa caro – mas o retorno é ainda maior

Aos 31 anos, William realizou na terça-feira seu último turno como piloto de helicóptero de busca e resgate da Força Aérea Real da Grã-Bretanha, no País de Gales. Nas próximas semanas, o príncipe e a mulher deverão se mudar da casa onde moram, em Anglesey, para o Palácio de Kensington. “Este é um ano de transição para ele”, disse uma porta-voz real. “William vai se concentrar em seu trabalho de caridade, nos compromissos reais e, particularmente, em seu trabalho no campo da preservação.” O príncipe considera opções para um futuro papel no serviço público e ainda não vai assumir os deveres reais em tempo integral, completou a porta-voz.

Devido à idade, sua avó, a rainha Elizabeth II, de 87 anos, tende a confiar mais atividades e funções reais aos herdeiros, principalmente a seu filho o príncipe Charles e a William.

Continua após a publicidade

Leia também:

William e Kate se rendem e pedem ajuda para cuidar do filho

Príncipe William, sobre seu filho George: ‘É um malandrinho’

William quer levar bebê ao túmulo da mãe, Diana

Também há especulações na imprensa britânica de que William, Kate e o bebê George farão uma visita oficial à Austrália no próximo ano. “É justo supor que eles façam uma turnê em 2014”, disse a porta-voz, acrescentando que o nascimento do filho não teve papel na decisão de William deixar as Forças Armadas. William começou a vida militar como tenente da cavalaria, antes de ingressar na Força Aérea Real.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade

Publicidade