Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Uma seleção com os melhores botecos da cidade

Saiba onde beber cerveja gelada e petiscar em Recife

Por Gabriela López, Marcela Balbino, Natalia Horita, Mirella Falcão, Paula Melo e Vanessa Araújo 5 set 2018, 13h25

CAMPEÃO: Central tem a melhor cozinha de bar de Recife

Armazém Centenário

As paredes de tijolo aparente e o mobiliário herdado do Balcão Centenário, que funcionou no endereço, dão charme ao boteco. O cardápio convida a petiscar, com porções como a de bolinho de chambaril sobre pirão (R$ 19,50) e a de pastel de salame com queijo do reino (R$ 17,50), cada uma com seis unidades. A preferência entre as bebidas recai sobre as cervejas da recifense FriedaHaus, como a GengiWit, uma witbier com cascas de laranja e de limão-siciliano mais semente de coentro e gengibre (R$ 18,90, 500 mililitros). Rua Barão de Itamaracá, 10, Espinheiro, ☎ 30334002 (80 lugares). 17h/0h (sex. e sáb. 12h/1h; dom. 12h/18h; fecha seg.). Aberto em 2015.

Bar da Geralda

Há vinte anos as receitas de Geralda Cardoso motivam a clientela a subir o Morro da Conceição. Ela prepara, por exemplo, galinha cabidela e carne de sol com fritas, em versão petisco, com pão francês (R$ 27,00), ou como refeição completa (R$ 35,00). Neste caso, a porção serve duas pessoas e inclui arroz, macarrão, purê de batata, salada de maionese, vinagrete e feijão-macáçar, preto ou mulatinho. A cachaça é outro destaque do cardápio — são vinte rótulos, caso da pernambucana Triunfo (R$ 5,00) e da mineira Vale Verde (R$ 7,00). Brahma (R$ 7,00) e Eisenbahn (R$ 9,00) figuram entre as cervejas em garrafa. Rua do Morro da Conceição, 486, Morro da Conceição, Casa Amarela, ☎ 3442-1382 (40 lugares). 10h30/16h (sex. e sáb. até 23h; dom. até 18h; fecha seg.). Aberto em 1998.

Bar do Brilhozinho

O nome faz referência ao apelido do proprietário Amaro Francisco e seu uniforme impecável no tempo em que era garçom. Agora com o próprio bar, ele se orgulha de receitas como o peixe acocorado, com arabaiana ao molho de leite de coco (R$ 100,00), e a lagosta grelhada em manteiga e azeite (R$ 150,00). Ambos servem quatro pessoas e vêm acompanhados de arroz, pirão, pimentão, tomate, cebola, ovo e batata cozidos. O caldinho de peixe do dia (R$ 6,00) abre o apetite ao lado de um dos cinquenta rótulos de cachaça, como a paraibana Serra Limpa (R$ 8,00 a dose). Ilha do Destino, 56, Boa Viagem, ☎ 3463-6127 (30 lugares). 10h/17h (fecha seg.). Aberto em 1981.

Bar do Neno e Lula

Ambientada como um botequim carioca, a casa tem o cardápio dividido em duas partes, com sugestões dos sócios Licínio Dias, o Neno, e Lula Sampaio. A seção de Dias contempla espetinho de frango com creme de provolone (R$ 15,90) e caldão de dobradinha (R$ 12,00). Já a de Lula privilegia pescados, com pedidas como arroz de camarão (R$ 39,00). Há dezoito rótulos de cerveja, como a Stella Artois (R$ 11,90, 550 mililitros), e chope Brahma (R$ 7,50, 200 mililitros). Rua Padre Roma, 722, Parnamirim, ☎ 3441-4141 (148 lugares). 17h/1h (sáb. a partir das 11h; dom. 11h/0h). Aberto em 2001.

Bar do Tonhão

Antônio Carlos Soares, o Tonhão, leva à mesa dos fregueses as receitas aprendidas com a mãe. O arrumadinho é a mais popular e serve três pessoas. Inclui charque, feijão-verde, farofa de manteiga de garrafa e vinagrete (R$ 41,80), carne de sol em cubos (R$ 45,70) ou bacalhau (R$ 49,30). O sabor regional persiste no sarapatel (R$ 21,30), boa pedida ao lado das cervejas artesanais Capunga Lager (R$ 12,00) e DeBron IPA (R$ 23,00), ambas com 500 mililitros. Em 2017, o bar ganhou um anexo na mesma rua com capacidade para sessenta pessoas. Rua Amaro Coutinho, 339, Encruzilhada, ☎ 3037-1652 (180 lugares). 11h/22h (dom. até 18h). Aberto em 2001.

Beca Bar

O atrativo do lugar são as quinze variações de arrumadinho criadas por Lourdes Andrade, a Dona Beca. Além do feijão quebra-cadeira e da farofa alho e óleo, comuns a todas as receitas, sua invenção mais recente leva charque torrado coberto com queijo de coalho (R$ 57,50). Também faz sucesso a versão de camarão (R$ 63,00). As sugestões vêm com vinagrete e servem três pessoas. O público completa o pedido com cervejas Itaipava (R$ 7,00) e Heineken (R$ 10,50). Rua Pedro Afonso, 326, Santo Amaro, ☎ 3423- 9008 (150 lugares). 11h/20h (sáb. 10h/15h; fecha dom.). Aberto em 1987.

Bodega de Véio

Originária de Olinda, a marca ganhou mais três unidades, duas na capital e uma em Bezerros. A maior, no Recife Antigo, lançou menu de almoço, com pratos como a costela ao barbecue, batatas rústicas e arroz (R$ 15,00). Petisco comum a todos os endereços, a salada de bacalhau com batata custa R$ 20,00 e faz bom par com a cerveja Ekäut Munich Helles (R$ 25,00, 600 mililitros). Samba, forró, pop rock e MPB embalam as noites de quarta a sábado na filial das Graças (entrada: R$ 5,90). No Recife Antigo, tem música aos domingos e não é cobrado couvert. Rua do Amparo, 212, Amparo, Olinda, ☎ 3494-3412 (50 lugares). 11h/23h (fecha dom.); Avenida Rui Barbosa, 548, Graças, ☎ 3423-9581 (120 lugares). 16h/0h (sáb. 12h/23h; fecha dom. e seg.); Avenida Rio Branco, 167, Recife Antigo (200 lugares), ☎ 3224-5183. 11h/23h (dom. até 21h, fecha seg.). Aberto em 1981.

Boteco Ferro & Fogo

O endereço especializou-se em espetinhos, servidos em quinze versões, como carne moída recheada com queijo de coalho e mignon suíno enrolado com bacon (R$ 8,90 cada um). Os pedidos podem ser incrementados com provolone maçaricado (R$ 2,00), pasta de alho (R$ 3,00) e cebola caramelada (R$ 1,50). Também são quinze os cortes grelhados, entre eles o bife de chorizo (R$ 49,90, 300 gramas). As carnes vêm acompanhadas de farofa, que pode ser de manteiga e alho, e um molho, como o de maracujá. Para enfrentar a sede tem garrafa de Eisenbahn (R$ 11,90) e caipiroscas de cajá, kiwi e uva (R$ 14,50). Estrada do Encanamento, 1400, Casa Forte, ☎ 3314-4839 (250 lugares). 17h/1h. (sáb. a partir de 11h; dom. 11h/18h, fecha seg.). Aberto em 2017.

Boteco Orobó

Leva o nome da terra natal dos proprietários, Luís Barbosa, Gabriel e Barthira Oliveira, de onde chegam ingredientes como carnes e farinhas. O filé de bode na chapa com queijo de coalho e macaxeira frita (R$ 44,90) e as linguiças em espiral suína (R$ 23,90) e de cordeiro (R$ 24,90) são exemplos. Todos vêm com farofa e vinagrete. Nos fins de semana, tem guisado de rabada, com pirão, arroz e fava (R$ 39,90, para três). Para acompanhar, saem caipirosca de umbu-cajá (R$ 13,90) e cerveja Devassa Puro Malte (R$ 6,90). Estrada do Encanamento, 304, Casa Forte, ☎ 3877-5433 (40 lugares). 16h/1h (sáb. a partir das 11h; dom. 11h/17h; fecha seg.). Aberto em 2016.

O Bragantino

No bar do português Manuel José Alves, que há 52 anos trocou Trás-os-Montes pelo Brasil, o destaque são as receitas com bacalhau. O campeão de vendas é o bolinho (R$ 4,00 a unidade), mas também faz sucesso a salada com batata, cebola, ovo cozido e azeitona (R$ 50,00). Preparado ao molho de coco, com tomate, cebola, salsa, azeitona e batata, o peixe pode vir à mesa nas versões petisco (R$ 48,00) e refeição, com arroz e feijão-macáçar (R$ 60,00, para dois). Para acompanhar, as cervejas Budweiser e Brahma Extra saem a R$ 10,00 cada uma. Rua Doutor José Maria, s/nº, Mercado da Encruzilhada, Largo da Encruzilhada, ☎ 99421-0926 (80 lugares). 7h/16h (sex. e sáb. até 17h; dom. até 13h). Aberto em 1991.

Budega de Seu Domingos

Em novo endereço desde janeiro de 2018, a casa dobrou de capacidade, mas ainda mantém a ambientação inspirada na bodega que o avô do proprietário Luis Jordan Lócio tinha em Bodocó, com fotos da cidade na decoração. O menu lista pratos como os cubos de filé com creme de queijos mussarela, gorgonzola e requeijão, de um lado, e molho madeira, de outro, cobertos por massa folhada (R$ 55,00). Outra sugestão é a minimoranga com charque, requeijão e geleia de pimenta biquinho (R$ 29,00). Para bebericar, há setenta rótulos de cachaça, como a mineira Famosinha de Minas (R$ 6,00 a dose), e cervejas pernambucanas, a exemplo da Manguezal IPA (R$ 22,00, 600 mililitros). Rua Luís Rodolfo de Araújo, 20, apto. 1, Aflitos, ☎ 3241-4660 (140 lugares). 17h30/23h (qui. até 0h; sex. e sáb. 11h30/0h; dom. 11h30/18h; fecha seg.). Aberto em 2017.

Continua após a publicidade

Fiteiro Antigo

Um dos chamarizes do endereço são as cervejas em garrafa, sempre geladas (R$ 12,90 a Original e R$ 9,90 a Brahma). Para matarem a fome, duas pessoas podem dividir carne de sol na chapa com feijão-tropeiro, vinagrete, farofa, arroz e queijo de coalho (R$ 69,90). Outra opção é o arrumadinho de carne de sol ou de charque (R$ 34,90, para três). Aos domingos, tem MPB das 16h às 20h (couvert a R$ 3,00). Rua do Bom Jesus, 35, Recife Antigo, ☎ 3126-6228 (60 lugares). 11h30/22h (ter. até 15h; fecha seg.). Aberto em 2008.

Guaiamum Gigante

O cliente escolhe o guaiamum que quer comer direto no aquário da casa. O preço varia de acordo com o tamanho: do pequeno (R$ 12,00) ao monstro (R$ 50,00). Também é servido caranguejo (R$ 2,50 a unidade). Outra opção de petisco, o camarão ao alho e óleo é acompanhado de batata sautée e molho de mostarda (R$ 65,00, para dois). No rol de bebidas, são imbatíveis cervejas como Heineken (R$ 14,90) e Original (R$ 12,90), entre os quinze rótulos. Rua Doutor José de Góes, 299, Parnamirim, ☎ 3441-1509 (400 lugares). 18h/0h (sex. 17h/1h20; sáb. 12h/1h20; dom. 12h/18h). Aberto em 1993.

Ilha Guaiamum

A clientela costuma beliscar gurjão de pescada-amarela com molho rosé (R$ 48,00, para duas pessoas) e caranguejo cozido em água e sal ou leite de coco (R$ 5,90 a unidade). Das 17h às 21h, os dois petiscos saem por R$ 39,90 e R$ 3,95, respectivamente. Para acompanhar, o drinque tropical gin mistura o destilado com o energético Red Bull e custa R$ 24,00. Entre as cinquenta opções da adega, consta o vinho gaúcho Don Inácio Chardonnay 2017 (R$ 62,00). Rua Maria Carolina, 68, Boa Viagem, ☎ 3466-2122 (200 lugares). 11h/2h (sex. e sáb. até 4h). Aberto em 1998.

Largura Bar e Restaurante

O amplo quintal costuma surpreender quem chega pela porta de entrada e pelo corredor, ambos estreitos. Petiscos da cozinha regional, como a linguiça artesanal suína com farofa de jerimum (R$ 39,00) e o arrumadinho de charque (R$ 32,00), compõem o cardápio e servem duas pessoas. No almoço, há pratos comerciais (R$ 13,00), com opções como galinha à cabidela com arroz, feijão, salada e purê de batata ou de jerimum. Entre os 22 rótulos de cachaça, a mineira Januária sai por R$ 6,00 a dose. A garrafa de Heineken custa R$ 12,00. Rua Jerônimo de Albuquerque, 166, Casa Forte, ☎ 3266-0586 (80 lugares). 11h/22h (sáb. até 19h; dom. e seg. até 16h). Aberto em 1989.

Lisbela e Prisioneiros

Oferece cinco rótulos de cerveja, como Heineken (R$ 11,90) e Original (R$ 10,90), ambas em garrafa. Entre as dez opções de cachaça, encontra-se a mineira Seleta (R$ 6,90). Duas pessoas podem beliscar a costela suína ao molho barbecue com batata frita ou o camarão na cerveja. Cada uma das porções custa R$ 24,90. Artistas tocam MPB, forró e samba às sextas e sábados. O valor do couvert é R$ 5,00. Largo de Santa Cruz, 438, Boa Vista, ☎ 98831-7707 (180 lugares). 17h/0h (sex. e sáb. até 2h; fecha seg.). Aberto em 2014.

Mercado da Boa Vista

Ocupa uma construção do século XIX e mantém até hoje as características arquitetônicas da época em que era um mercado de escravos. Reduto boêmio do Recife, conta com shows de samba, forró e MPB às sextas, sábados e domingos e tem 23 estabelecimentos que comercializam comida regional. No Bar do Vizinho, o caldinho sai em dezesseis sabores, como o de jerimum com calabresa e queijo de coalho (R$ 5,00). Ali, faz sucesso o porco virado na lata, receita que a proprietária Lauraci Batista aprendeu com a avó. O petisco, composto de costela, pernil e carré suíno fritos na banha de porco e refogados no alho, é servido com macaxeira, molho de tomate e torresmo (R$ 25,00). Para beber, há Heineken long neck (R$ 6,00) ou em garrafa de 600 mililitros (R$ 11,00). Rua da Santa Cruz, 144, Boa Vista, ☎ 32311671. 6h/18h (dom. até 15h).

Mercado da Madalena

Comidas típicas da culinária pernambucana predominam na área gastronômica do mercado, inaugurado em 1925. No Bar do Jairo, a língua bovina ao molho de madeira com pão francês (R$ 15,00) é a escolha preferida dos clientes. Pelo mesmo valor sai a dobradinha escoltada de arroz, somente nos fins de semana. Na Bodega de Seu Artur, o prato mais famoso é a macaxeira com carne de sol em cubinhos, queijo de coalho e manteiga de garrafa (R$ 24,00, para duas pessoas). Para grupos maiores, a sugestão é o baião de quatro (R$ 52,00, para quatro pessoas), prato que mescla, além de feijão-macáçar e arroz, carne de sol, charque, nata fresca e queijo de coalho. Ali, a cerveja Skol Hops sai a R$ 10,00 em garrafa de 600 mililitros. Rua Real da Torre, s/nº, Praça Solange Pinto Melo, Madalena. 6h/18h (dom. até 12h). Aberto em 1925.

Mercearia do Braz

Com pé-direito alto e decoração rústica, o bar está instalado em um antigo sobrado de 1899 e tem suas mesas mais disputadas nos dias de música ao vivo. Às sextas, há forró pé de serra e às quintas e sábados, samba. Enquanto curtem os shows, os clientes pedem caipirosca de uva ou de maracujá com tangerina, ambas preparadas com vodca Orloff (R$ 14,90) ou Absolut (R$ 16,90). Para beliscar, há sugestões como a porção de asinhas de frango na brasa (R$ 22,90) e a panelinha de camarão gratinado com mussarela (R$ 31,00), servida com torrada ou farofa de cuscuz. Rua Visconde de Goiana, 139, Boa Vista, ☎ 3128-1344 (200 lugares). 17h/1h (sex. e sáb. a partir das 12h; fecha dom., seg. e ter.). Aberto em 2016.

Seu Boteco

A decoração conta com piso de ladrilho hidráulico, pé-direito alto com lustres e paredes de vidro voltadas para o Marco Zero, o Rio Capibaribe e o Parque das Esculturas Francisco Brennand. Os clientes apreciam a vista enquanto degustam porções de bolinhos de feijoada (R$ 30,00, oito unidades) ou de agulhinha frita (R$ 32,00), introduzidas recentemente no cardápio. Para uma refeição individual, a cozinha prepara moqueca de pescada- amarela (R$ 49,00) escoltada por pirão, arroz e farofa. Na carta de bebidas, a cerveja Original custa R$ 13,90 (600 mililitros) e a Norteña, R$ 29,00 (960 mililitros). Avenida Alfredo Lisboa, s/nº, Recife Antigo, ☎ 3424-6920 (200 lugares). 11h30/22h30 (sex. e sáb. até 1h). Aberto em 2014.

Seu Pêu Gastropub

O apelido que o proprietário Cássio Farias ganhou quando era criança, Pêu, foi a inspiração para batizar a casa, que reúne cardápio regional com shows de pop rock, samba e MPB de terça a domingo. Da cozinha comandada por Luciana, mulher de Cássio, saem petiscos como o bafinho, que consiste em costela bovina desfiada e refogada com shoyu mais cebola (R$ 35,00), inspiração para o bolinho bafinho (R$ 18,90, seis unidades). Para compartilhar, a joelhada pururucada traz 1,2 quilo de joelho de porco à pururuca, servido com chips de batata (R$ 42,90). Para brindar, há chope Devassa (R$ 5,50, 300 mililitros) e Eisenbahn em garrafa (R$ 10,99). Rua Carneiro Vilela, 665, Aflitos, ☎ 3034-7808 (80 lugares). 17h/0h (sáb. a partir das 11h; dom. 11h/18h; fecha seg.). Aberto em 2017.

Vaporetto Container Bar

Erguido em estruturas de contêiner, o local conta com mesas espalhadas ao ar livre e no 1º andar, climatizado. A clientela prova petiscos como o la gondola camarão (R$ 49,90), um pão italiano gratinado e recheado com blue cheese e camarões, e o parmigiana (R$ 39,90), sugestão que leva filé-mignon empanado e servido com molho de tomate, mussarela e batata frita. Entre as bebidas, a Skol Hops sai a R$ 10,90 em garrafa de 600 mililitros. De quinta a domingo, os clientes curtem shows de forró pé de serra, pop rock e samba. Rua Leopoldino Silva, 100, Casa Forte, ☎ 99930-9313 (100 lugares). 12h/1h (sex. e sáb. até 2h; dom. até 22h; fecha seg.). Aberto em 2014.

Venda Seu Antônio

A casa recria o clima de cidadezinha do interior com suas mesas na calçada e decoração inspirada nas bodegas. Na cozinha, são preparadas receitas como caldinho de camarão (R$ 6,90) e o sanduíche tostex de queijo do reino com rosbife no pão ciabatta (R$ 29,90), servido em tiras para compartilhar. Outra opção de petisco, o camarão na chapa com pimentão e cebola- roxa é acompanhado de purê de batata (R$ 59,90). A carta de cervejas lista 25 rótulos da bebida, caso da pernambucana Ekäut American IPA (R$ 24,90, 500 mililitros). Entre as sugestões de caipirosca, a que combina tangerina, hortelã e pimenta-rosa tem boa saída e custa R$ 21,90 com vodca Wyborowa ou R$ 24,90 com Absolut. Avenida Dezessete de Agosto, 1745, Casa Forte, ☎ 3268-0020 (150 lugares). 17h/0h (sáb. a partir das 11h; dom. 11h/16h30; fecha seg.). Aberto em 2012.

+ Os melhores endereços gastronômicos de Recife
Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês