Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Estilista Kate Spade é encontrada morta em seu apartamento, aos 55 anos

Americana, que deu nome a uma famosa coleção de bolsas, teria escrito um bilhete antes de morrer, o que leva a polícia a suspeitar de suicídio

Por Redação Atualizado em 30 jul 2020, 20h18 - Publicado em 5 jun 2018, 13h42

A estilista americana Kate Spade foi encontrada morta por uma faxineira na manhã desta terça-feira, no apartamento em que vivia na Park Avenue, em Nova York. Ela tinha 55 anos e deixa marido, Andy Spade, com quem estava casada desde 1994, e uma filha, Frances Valentine, de 13 anos. Segundo a imprensa americana, Kate foi encontrada com um cachecol enrolado no pescoço e deixou um bilhete, o que leva a polícia a trabalhar, a princípio, com a hipótese de suicídio.

Kate Spade, que ficaria conhecida pela marca de bolsas que levava seu nome, nasceu em uma véspera de Natal, em 1962, em Kansas, no Missouri. Estudou em uma escola católica e se formou em jornalismo na Arizona State University, em 1985. Já no ano seguinte, porém, ligaria seu destino à moda, ao entrar para a editoria de acessórios da revista Mademoiselle, com sede em Manhattan, onde assinava como Katy Brosnahan, sobrenome de batismo. Ficou na revista até 1991.

Foi durante o período na Mademoiselle que ela se casou com Andy Spade — irmão do ator David Spade. E foi com Andy que fez carreira na moda, primeiro trabalhando lado a lado na área de vendas da loja masculina Carter’s Men Shop, em Phoenix, depois lançando a famosa coleção de bolsas batizada com seu nome. Foi na Mademoiselle que ela percebeu essa demanda: faltavam no mercado bolsas de mão “funcionais, sofisticadas e estilosas”, segundo contou ao jornal The New York Times, e então decidiu criar as suas próprias.

Modelo posa com bolsa criada por Kate Spade, em Nova York - 11/09/2015
Bolsa da marca Kate Spade, em Nova York – 11/09/2015 Cindy Ord/Getty Images

Depois dos primeiros lançamentos, ela percebeu que precisava de algo a mais para chamar a atenção de possíveis clientes. Pegou, então, a etiqueta com o nome da marca, que estava originalmente dentro das bolsas, e costurou fora dos acessórios. Assim, criou a identidade de sua grife. 

Em 1993, surgia a Kate Spade Handbags. Com formato quase sempre quadrado, coloridas, funcionais e por vezes bastante informais, logo conquistaram um público amplo. Em 1996, abriu a primeira loja — a primeira de muitas: hoje, são 140 lojas nos Estados Unidos e mais de 175 no exterior. No Brasil, a empresa encerrou suas atividades em 2015 – no ano seguinte, retornou somente com a linha de relógios, em vendas pela internet.

Os estilistas Kate Spade e Michael Kors no Queens, Nova York – 22/04/2004 Zack Seckler/Getty Images

Encarava a moda de maneira racional. “Cresci no meio-oeste americano, onde você tem um acessório porque você gosta dele, não porque você considera que deve tê-lo”, disse à Associated Press. “Para os nossos clientes, a moda está no lugar certo na vida deles. É um adorno, não uma obsessão.”

Modelo posa com bolsa criada por Kate Spade, em Madrid – 09/02/2018 Pablo Cuadra/Getty Images

Kate Spade não se limitou a bolsas, no entanto. Ela também criou sapatos, joias e roupas. Depois de nove anos de pausa na carreira — ela vendeu sua empresa para a Neiman Marcus Group por estimados 60 milhões de dólares em 2007, para se dedicar à vida pessoal –, retornou em 2016, com uma marca que leva o nome da filha, Frances Valentine. No mesmo ano, ela mudou seu sobrenome também para Valentine, afirmando que a mudança ajudaria o público a distinguir entre as marcas Kate Spade New York – que acabou novamente vendida, por 2,4 bilhões de dólares para a Coach, em 2017 – e Frances Valentine.

Modelo posa com sapato, decorado por Kate Spade - 09/02/2018
Modelo posa com sapato, decorado por Kate Spade – 09/02/2018 Monica Schipper/Getty Images
Modelo posa com bolsa criada por Kate Spade, em Nova York - 09/02/2018
Modelo posa com bolsa criada por Kate Spade, em Nova York – 09/02/2018 Monica Schipper/Getty Images

Repercussão

A porta-voz da Kate Spade New York lamentou a morte da estilista em comunicado. “Apesar de Kate não estar mais ligada à marca há mais de uma década, ela e seu marido e parceiro criativo, Andy, foram os fundadores da nossa querida grife. Kate fará muita falta. Nossos pensamentos estão com Andy e toda a família Spade neste momento”, disse.

Continua após a publicidade

Outros famosos também comentaram a triste notícia. Confira abaixo a repercussão:

“Minha avó me deu a minha primeira bolsa Kate Spade quando eu estava na faculdade. Eu ainda tenho o acessório. Guardando a família, amigos e próximos de Kate no meu coração.”

“Kate Spade, cujos produtos vívidos, coloridos, e sim, alegres, morreu. Meus sinceros sentimentos a sua família e amigos e a seus muitos fãs ao redor do mundo que amavam as maravilhosas ilusões que ela criava. Estou atordoada.”

“A trágica morte de Kate Spade é uma lembrança dolorosa de que nós nunca conhecemos realmente a dor ou fardo que os outros carregam. Se você está sofrendo com depressão e pensando em suicídio, por favor, procure ajuda.”

“Depressão atinge qualquer pessoa a qualquer momento, não importa quanto sucesso, dinheiro ou aparente felicidade você tenha. Descanse em paz, Kate Spade. Que notícia de m*.”

“Muito triste de saber sobre a morte de Kate Spade. Doenças que afetam a saúde mental não discriminam e podem acontecer com qualquer um em qualquer circunstância. Espero que ela encontre paz.”

“Kate Spade era mais do que uma estilista. Ela tinha uma linguagem visual peculiar que conquistava as meninas na idade do bar mitzvah e artistas da mesma maneira. Ela também era uma figura importante de Nova York que espalhava boa vontade. Meu coração está partido por sua família. Obrigada, Kate, de um dos milhões de pessoas que você fez se sentir bonitas.”

Se você precisa de apoio emocional, entre em contato com o serviço gratuito de prevenção do suicídio CVV, o Centro de Valorização da Vida, através do telefone 188 ou do site www.cvv.org.br.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês