Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Tela Plana

Por Kelly Miyashiro
Críticas e análises sobre o universo da televisão e das plataformas de streaming
Continua após publicidade

Quem diria? Reality de ‘Round 6’ é acusado de condições desumanas

Participantes dizem que enfrentaram frio e fome – e não esperavam por um jogo de resistência física

Por Gabriela Caputo 3 fev 2023, 17h35

Quando a Netflix anunciou em junho do ano passado a produção de um reality show de competição baseado na estrondosa série sul-coreana Round 6, muito se questionava sobre a condução da ambiciosa brincadeira. Afinal, o programa original chocou, justamente, por se tratar de um jogo em que vence o último a ficar vivo. A proposta de Squid Game: The Challenge é de ser a maior disputa televisiva de todos os tempos, com números grandiosos. Assim como na série, são 456 jogadores de diversas partes do mundo disputando o prêmio de 4,56 milhões de dólares. Agora, após as gravações do reality, a Netflix foi acusada de negligenciar o bem-estar dos participantes por três pessoas que falaram anonimamente à revista americana Variety.

De acordo com um competidor, 228 pessoas foram eliminadas no primeiro jogo do programa, filmado em 23 de janeiro: o de estátua, como o da assustadora boneca gigante em Round 6. Mas a revolta se deu por conta das péssimas condições às quais foram submetidos. Os participantes relatam passar por um frio excruciante enquanto ficaram por quase 30 minutos em posição de estátua. A série foi filmada no Reino Unido, que enfrentava uma onda de frio intensa no período, com temperaturas beirando zero graus. Além disso, eles foram informados de que o jogo duraria cerca de duas horas, que acabaram sendo sete. Os médicos do set foram chamados repetidas vezes para acudir competidores que desmaiaram no chão de cansaço e frio, conforme as fontes ouvidas pela publicação. A Netflix confirmou que três pessoas precisaram de atenção médica.

A inquietação dos participantes é por ter acordado participar de um reality de competição, e não de resistência física ou sobrevivência. “As condições eram absolutamente desumanas e não tinham nada a ver com o jogo”, disse uma delas. Para a mulher, a situação não foi tão extrema quanto alguns estavam pintando, mas ainda é algo a ser considerado sério em se tratando da Netflix. “Nunca passei tanto frio por tanto tempo na minha vida. Não podíamos sentir nossos pés ou dedos dos pés. Foi ridículo”, disse outra participante. Ela também revelou que não eram permitidas pausas para ir ao banheiro ou beber água enquanto o jogo estava em produção.

Os três competidores dizem ter voltado ao hotel entre as 19 horas e meia-noite e, como não havia comida suficiente encomendada pela produção para a janta, alguns foram dormir com fome. Profissionais do ramo de reality shows ouvidos pela Variety afirmaram que o formato ganancioso torna cuidar do bem-estar de 456 pessoas “um pesadelo completo”, pela logística e altas demandas necessárias.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.