Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Vereador do PSOL pede ao MP-SP inquérito sobre aumento da tarifa do metrô

Ação diz que o reajuste do governo Tarcísio de Freitas, o maior desde 2015, "é contraditório" e desproporcional

Por Ramiro Brites Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 8 Maio 2024, 17h10 - Publicado em 3 jan 2024, 08h30

O ano começou com mudança no valor da passagem de trem e metrô de 4,40 reais para 5 reais, em São Paulo. O vereador Toninho Véspoli (PSOL) foi ao Ministério Público nesta terça-feira pedir uma investigação sobre o aumento da tarifa. 

De acordo com o governador Tarcísio de Freitas, o reajuste se fez necessário para que o subsídio a empresas de transporte não afetasse investimentos em outros setores, como a educação. No ofício enviado ao MP, Véspoli diz que “mesmo com o reajuste, (o governo) ainda deverá subsidiar 2 bilhões no transporte no ano de 2024”. 

Outros argumentos para o pedido de investigação é de que o aumento, de mais de 13%, pode sobrecarregar os cidadãos e comprometer o uso de um serviço essencial — transporte público. Além disso, o psolista questiona o impacto ambiental da medida com uma possível redução no número de passageiros. 

“O aumento aplicado nas passagens de metrô e trem é contraditório, principalmente no que diz respeito ao risco de diminuição dos usuários, bem como na falta de incentivo para a utilização do transporte público e, consequentemente, na diminuição da poluição”, escreveu Véspoli ao MP. 

Continua após a publicidade

O preço da tarifa de metrô e trem não era reajustado desde 2020, quando subiu de 4,30 reais para 4,40. Por outro lado, percentualmente, o aumento de 2024 (de 13,64%) é o maior desde 2015, quando a passagem foi de 3 reais para 3,5 reais, um crescimento de 16,67%. 

Anunciado pelo governo estadual, o aumento da tarifa não foi acompanhado pela Prefeitura de São Paulo, que mantém os ônibus a 4,40 reais. Inclusive, com o passe livre aos domingos, recentemente implementado.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.