Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

O único prefeito do Podemos no Rio não estará com Moro

Só Rubem Ribeiro tem mandato no partido no estado; evangélico, ele é próximo de Paes e Romário e não pretende abrir palanque para o ex-juiz

Por Lucas Vettorazzo Atualizado em 9 mar 2022, 17h48 - Publicado em 9 mar 2022, 17h40

Conforme o Radar noticiou mais de uma vez nas últimas semanas, Sergio Moro (Podemos) tem tido dificuldades para fazer arranjos que lhe garantam palanques e cabos eleitorais fortes nos estados. O seu partido no Rio tem atualmente só um político com mandato em curso, que é Rubem Ribeiro, prefeito de Itaguaí, cidade da região metropolitana da capital com cerca de 150.000 habitantes, um porto milionário com terminais da CSN, da Vale e de sócios de Eike Batista e uma receita que no ano passado beirou 900 milhões de reais.

O Radar apurou que Ribeiro, que é próximo de Eduardo Paes (PSD) e do senador Romário (PL), não estará com Moro nas eleições de outubro. Ele deve apoiar a aliança entre Felipe Santa Cruz (PSD) e Rodrigo Neves (PDT) ao governo do Rio, que deve pedir votos para o presidenciável pedetista Ciro Gomes.

Ribeiro chegou ao Podemos pela mão de Romário, hoje no PL de Jair Bolsonaro e do governador Claudio Castro. Filho de pastor evangélico, ele foi eleito vereador em Itaguaí em 2016 com o apoio do bispo Abner Ferreira, figura importante da Assembleia de Deus de Madureira. Em julho de 2020, Ribeiro presidia a câmara dos vereadores local quando o prefeito e seu vice foram cassados por suspeita de corrupção, três meses antes da eleição.

Na ocasião, a chefe nacional do Podemos, Renata Abreu, deu força para que ele concorresse à prefeitura naquele ano, o que ele fez e venceu. Segundo um interlocutor de Ribeiro, quando Moro esteve no Rio, em janeiro passado, ninguém do partido ligou para os dois se conhecerem. Pouco tempo depois, emissários de Abreu telefonaram para pedir que ele organizasse palanques para Moro no estado, já que o outro político do Podemos no Rio, o presidente estadual Patrique Welber, é secretário de Castro, que apoiará Jair Bolsonaro.

O Radar apurou que Ribeiro teria recusado a missão por não ter recebido o pedido diretamente da chefe do seu partido e por desconhecer o projeto de Moro a ponto de não se sentir a vontade para trabalhar pela sua eleição. Ribeiro estará neste domingo, por exemplo, no evento de filiação de Felipe Santa Cruz ao PSD.

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)