Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Governo de SP deve definir até julho nova gestão das oficinas culturais

Exposições e apresentações de teatro e dança devem ser mantidos mesmo durante transições

Por Ramiro Brites Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 9 Maio 2024, 12h20 - Publicado em 15 abr 2024, 15h30

O governo de São Paulo deve definir quem vai gerir as sedes das oficinas culturais até 3 de julho. O prazo, porém, pode ser prorrogado por mais um mês a critério da secretaria estadual de Cultura, Marilia Marton. A nova gestão deve começar no próximo dia 15 de julho e o contrato se estende até 2029.

Conforme chamamento público publicado no Diário Oficial, a data deve ser fixada pelos concorrentes a gerir os espaços para análise dos pareceres técnicos das propostas. Os interessados podem se credenciar até 30 de maio na Secretaria de Cultura. A Poesis, gestora que teve o contrato para gerir as oficinas rescindido por decreto, também pode concorrer no chamamento público.

Como mostrou o Radar, as oficinas culturais vão se tornar um novo programa do governo estadual, o CultSP Pro. Serão 100 turmas, de 20 cursos mais voltados ao ensino técnico. Para 2025, o governo prevê ampliação para 250 turmas de pelo menos 50 cursos.

Segundo interlocutores da Secretaria de Cultura, os espaços não ficarão sem agenda cultural. O governo estuda uma programação com teatro, dança e exposições de artes mesmo durante o período de transição de gestão.

Continua após a publicidade

O fim do contrato gerou repercussão na Assembleia Legislativa de São Paulo. O deputado estadual Carlos Giannazi (PSOL-SP) pediu, por meio de Projeto de Decreto Legislativo, que a rescisão do contrato com a Poesis seja revista e entrou com ação no Ministério Público, no Tribunal de Contas Estadual e na Defensoria Pública.

Giannazi também quer convocar a secretária de Cultura para dar explicações na Alesp. A pasta ainda não recebeu convite formal para ir à sede do Legislativo paulista. No sábado, movimentos sociais ligados ao setor cultural protestaram contra a reformulação do programa.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.