Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Matheus Leitão Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog

Bolsonaro polariza com Lula sobre decisão de Moraes

Ao tratar do armamento da população, presidente busca o primeiro colocado das pesquisas e ainda remete a decisão recente do outro "arquirrival"

Por Matheus Leitão Atualizado em 3 out 2021, 09h18 - Publicado em 2 out 2021, 15h58

Além de mais uma vez errar sobre os dados relacionados ao armamento no país, o presidente Jair Bolsonaro resolveu mudar mesmo definitivamente de estratégia. 

Além do movimento de recuo após o 7 de setembro, agora o presidente resolveu fazer um teste de tentar polarizar com o ex-presidente Lula, o líder das pesquisas eleitorais para 2022, nesta última sexta-feira, 1º.

“Quanto mais arma, menos violência. O Lula acabou de dizer que ele vai desarmar o povo. Inclusive, a esquerda fala que a gente não come arma, come feijão. Quando alguém invadir a tua casa, dê tiro de feijão”,  afirmou.

A estratégia é interessante, e um movimento que precisa ser olhado com atenção pelo mundo político e pelos brasileiros – especialmente se começar a se repetir. Isso, digo, sem contar um outro fator importante.

O assunto escolhido pelo presidente para polarizar com Lula foi justamente o tema que envolve outro arquirrival que o presidente inventa para si, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Há duas semanas, a corte voltou a julgar a constitucionalidade de decretos editados pela Presidência da República, que facilitaram o acesso a armas de fogo no Brasil.

Alexandre de Moraes votou pela derrubada das normas, seguindo os votos de Rosa Weber e Edson Fachin, que foram no mesmo sentido.

O julgamento, entretanto, foi novamente interrompido por um pedido de vista (mais tempo de análise) do ministro Nunes Marques, o magistrado que segue fiel ao bolsonarismo. 

Agora, é esperar para ver se esse movimento do presidente de ontem se torna um padrão ou se trata apenas de um ponto fora da curva.

Continua após a publicidade

Publicidade