Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Matheus Leitão Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog

A pesquisa que o PSDB ignorou sobre João Doria

Partido agora defende que Simone Tebet seja a candidata da terceira via, mesmo ela pontuando menos que o ex-governador de São Paulo

Por Matheus Leitão Atualizado em 19 Maio 2022, 16h38 - Publicado em 19 Maio 2022, 13h32

As incoerências do PSDB têm dificultado — e muito — a vida de João Doria. Um partido que nasceu na redemocratização agora se posiciona sistematicamente contra a democracia ao ignorar as prévias que fez para escolher seu candidato à presidência.

Mesmo depois de vencer as eleições internas para ser o candidato tucano ao Palácio do Planalto, João Doria continua tendo que lutar para mostrar que é o nome para representar a autointitulada terceira via nas eleições de outubro.

No último golpe — e friso último porque houve outros — que o ex-governador sofreu, o PSDB simplesmente escondeu o resultado de uma pesquisa interna de intenção de votos e ignorou o levantamento da Genial/Quaest que mostra que Doria tem mais chances de voto do que Simone Tebet entre a fatia do eleitorado que ou não decidiu em quem votar ou não quer Lula e Jair Bolsonaro.

O PSDB e o MDB têm tentado colocar Simone Tebet como candidata única para deixar os estados livres para apoiarem quem quiser. Isso significa tirar Doria da disputa e, pior ainda, deixar o caminho livre para o tucano que quiser apoiar a reeleição de Jair Bolsonaro.

Sim, esse é último golpe. O da pesquisa. Mas existem outros…

O comportamento vai completamente contra a democracia que o PSDB defende desde a sua criação, e de seus fundadores: Franco Montoro, José Serra, Fernando Henrique Cardoso e Mário Covas.

Continua após a publicidade

Embora Simone Tebet tenha uma carreira admirável e seja uma grande política, com participação importantíssima na CPI da Covid-19, Doria construiu uma carreira muito mais forte para disputar a presidência, principalmente com a campanha que fez a favor da vacina.

Como esta coluna mostrou, a economia brasileira também estaria ainda pior se não fosse pelo empenho de Doria em imunizar a população.

Esse não é o primeiro golpe que Doria sofre dentro do PSDB. Tanto nas eleições para a Prefeitura de São Paulo, em 2016, quanto nas eleições para o Governo do Estado, em 2018, Doria venceu prévias internas apesar da resistência de caciques tucanos ao seu nome.

Ano após ano, Doria demonstra a sua força democraticamente — sim, ele também errou quando apoiou Bolsonaro em 2018, mas diz ser sua pior falha política —, precisando lutar para garantir suas vitórias.

O ex-governador de São Paulo deveria ser o candidato natural à Presidência da República como já aconteceu com nomes como Geraldo Alckmin, mas, por um motivo antidemocrático, a vida de Doria é sempre mais difícil, e ele precisa lutar mais do que seus correligionários para se autoafirmar entre os tucanos.

É lamentável que o PSDB faça prévias — com dinheiro público —, e, ao final, desrespeite o resultado do processo interno. Muitos líderes do partido gostariam que Eduardo Leite tivesse ganhado a disputa tucana, mas é preciso reconhecer a força de João Doria e respeitar a vontade da maioria dos filiados ao partido que desejam que o ex-governador tenha o apoio da legenda para a chance de tentar vencer Lula e Bolsonaro em outubro. Não que isso seja fácil…

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)