Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Matheus Leitão Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog
Continua após publicidade

A maior enganação de Jair Bolsonaro nos últimos tempos

Entenda

Por Matheus Leitão Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 13 Maio 2024, 21h05 - Publicado em 18 set 2023, 20h24

Jair Bolsonaro conseguiu produzir uma enganação bem grande recentemente. Mais uma.

Em longa entrevista que deu, na qual outros fatos políticos eram mais importantes, o ex-presidente resolveu dizer que combate a propagação da ideia do AI-5 – ato mais violento da ditadura militar – entre seus seguidores.

Balela.

Bolsonaro sempre defendeu o ideário sanguinário do Ato Institucional Número 5 em sua carreira política, incluindo a tortura de opositores.

Para quem não sabe, o AI-5 foi a pior das ações da ditadura, cassando mandatos políticos e suspendendo quaisquer garantias constitucionais, o que mais tarde levou à institucionalização da tortura em quartéis do Exército, por exemplo.

Continua após a publicidade

O líder da extrema-direita sempre aplaudiu isso enquanto construía a narrativa de que valia fazer qualquer coisa contra “comunistas”.

Nos últimos anos, quando começaram a pipocar manifestações antidemocráticas nas passeatas bolsonaristas, nada foi feito. O ex-presidente nunca pegou o microfone para chamar a atenção de seus seguidores mais radicais que defendiam o AI-5.

Fosse uma preocupação verdadeira, Bolsonaro teria usado as redes sociais (isso também nunca se viu) para combater a nefasta propaganda de um ato que ainda fechou o Congresso Nacional, cassou a possibilidade do habeas corpus, censurou a imprensa e levou à troca de ministros do Supremo.

Ocorre que, na entrevista, o ex-presidente garantiu que colocou “panos quentes”.

Continua após a publicidade

“Botei panos quentes. Estava lá o cara [referindo-se a manifestantes] levantando a faixa a favor do AI-5. Conversa com ele, pergunta se ele sabe o que é AI-5. Não existe mais AI-5 desde a década de 1970. Eu dizia ‘para de focalizar nesses assuntos porque apenas traz coisas contra a gente’”. Ao longo do tempo, acabaram essas faixas. A gente vai educando o povo, para que as pessoas façam um protesto produtivo, e não provocativo”.

Foi Bolsonaro quem começou com as provocações sobre o regime militar. E quando viu seus seguidores brotando com placas como essa, nunca fez mea culpa ou as desincentivou.

É mentira, portanto, que ele quer um protesto produtivo, assim como é mentira que as faixas acabaram. Elas continuam por aí nas manifestações bolsonaristas. Como um pesadelo, que começou e continua justamente por causa do líder da extrema-direita.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.