Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Marcela Rahal Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Marcela Rahal
Jornalista, repórter e apresentadora. Blog de informação e análise do cenário político nacional
Continua após publicidade

Dino de volta à disputa no Supremo causa “mal estar” no governo

Com informação de que o ministro da Justiça seria indicado junto a Gonet, ministros de Lula se apressaram em dizer que indicação não está definida

Por Marcela Rahal
Atualizado em 25 nov 2023, 14h45 - Publicado em 25 nov 2023, 14h28

Após repercussão do jantar do presidente com ministros do STF, integrantes do alto escalão do governo disseram à coluna que Lula ainda não decidiu pelo nome do ministro da Justiça, Flávio Dino, para a vaga no Supremo. Um dos aliados se disse “perplexo” com a informação de que Lula teria sinalizado por Dino, já que o Advogado Geral da União, Jorge Messias, também cotado para o Supremo, estava presente no jantar.

O petista se encontrou com os magistrados para tentar amenizar o clima depois do voto do líder do governo no Senado, Jaques Wagner, a favor da PEC que limita as decisões monocráticas dos ministros da Suprema Corte. O voto foi visto como decisivo para a provação da proposta, e uma traição do governo.

Participaram do jantar também os ministros Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes, que defendem Dino para o STF e Paulo Gonet para a PGR. O ex-advogado de Lula, o ministro Cristiano Zanin também participou do encontro.

Como forma de aceno, após o voto de Jaques Wagner, a nomeação de Paulo Gonet para à PGR teria sido confirmada aos ministros do Supremo e deve ser anunciada na próxima semana, possivelmente na segunda-feira (27).

Nos bastidores, a avaliação do Lula é de que a indicação de Gonet para a Procuradoria Geral da República, abre caminho para a escolha “sem pressão” na Suprema Corte.

Continua após a publicidade

O presidente ainda pretende consultar os senadores para avaliar a possibilidade de aprovação dos nomes que estão no páreo. A disputa conta também com Bruno Dantas, ministro do TCU. Tanto Dantas, quanto Messias, não devem ter dificuldades na Casa. A resistência maior é em relação a Dino.

No Supremo, a maioria dos ministros vê o nome do ministro da AGU como uma opção mais conciliadora e ponderada. Ao contrário de Dino, que tem um perfil mais combativo.

Tantas disputas internas já fazem com que o presidente possa deixar a definição só para depois do recesso do Judiciário. Segundo aliados, o presidente ainda está “fechado em copas” em relação a indicação do nome para o STF.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.