Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Crítico das privatizações de Tarcísio, Boulos se cala sobre greve do Metrô

Posição destoa da assumida em outubro, quando seu apoio à paralisação foi explorado pelos adversários na disputa pela prefeitura

Por Da Redação
Atualizado em 28 nov 2023, 18h40 - Publicado em 28 nov 2023, 12h50

Pré-candidato à prefeitura de São Paulo e crítico ferrenho da política de privatizações do governador Tarcísio de Freitas (Republicanos), o deputado federal Guilherme Boulos (PSOL) não se manifestou sobre a greve deflagrada nesta terça-feira, 28, pelos funcionários do Metrô, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e da Sabesp.

Nos últimos dias, nas redes sociais, Boulos vem criticando falhas de gestão nas linhas paulistas de trem e metrô operadas pela iniciativa privada. Nesta terça, ele publicou trecho de um discurso na Câmara dos Deputados, em audiência realizada em 18 de outubro, com argumentos contrários à privatização da Sabesp. Em nenhum momento, o parlamentar menciona o movimento de paralisação dos trabalhadores.

O silêncio de Boulos destoa do posicionamento adotado na última greve dos metroviários e ferroviários, em 3 de outubro, quando apoiou abertamente a paralisação das atividades promovida pela classe. Na ocasião, o deputado tomou o lado dos grevistas e atribuiu a responsabilidade pelo movimento à “intransigência do governo de São Paulo” — algo que foi amplamente explorado pelo adversário Ricardo Nunes (MDB), atual prefeito da capital paulista e candidato à reeleição, já que a presidente do Sindicato dos Metroviários, Camila Lisboa, é filiada ao PSOL.

À medida que as eleições municipais se aproximam, torna-se mais claro o abrandamento do tom do psolista nas redes sociais. Atual favorito na corrida à Prefeitura de São Paulo, Boulos enfrenta o desafio de manter a liderança enquanto os rivais Nunes, Tabata Amaral (PSB) e Kim Kataguiri (União) capitalizam com os transtornos sofridos pela população em meio às greves nos serviços públicos.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.