Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Maquiavel Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por José Benedito da Silva
A política e seus bastidores. Com Laísa Dall'Agnol, Victoria Bechara, Bruno Caniato, Valmar Hupsel Filho, Isabella Alonso Panho e Adriana Ferraz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Como Jader Barbalho vê a ascensão política dos filhos e a relação com Lula

Senador vê renovação do poder de seu clã por meio do governador do Pará, Helder Barbalho, e do ministro das Cidades, Jader Filho

Por João Pedroso de Campos Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 26 jun 2023, 17h09 - Publicado em 26 jun 2023, 16h26

Em seu terceiro mandato no Senado, aos 78 anos, o senador Jader Barbalho (MDB-PA) tem tido uma atuação política mais discreta se comparada aos tempos de seu auge de poder, como governador, deputado federal e presidente do Senado. O cacique do MDB paraense, no entanto, não tem do que reclamar: o clã político do qual é patriarca tem retomado o protagonismo político, como mostra reportagem de VEJA desta semana, por meio de seus dois filhos mais velhos, Helder Barbalho (MDB), governador do Pará, e Jader Filho (MDB), ministro das Cidades do governo Lula. Helder é visto por aliados do petista como um aliado estratégico do presidente entre os governadores, enquanto Jader Filho comanda uma das pastas mais cobiçadas do governo.

“Politicamente, só posso festejar que a relação com o governo seja respeitosa, próxima e cada vez mais estreita”, disse Jader Barbalho a VEJA. Diante das avaliações entre lideranças partidárias e aliados de Lula de que Helder é um quadro com potencial para voos maiores, que contemplem a política nacional, o senador despista. “O que vai ditar são as circunstâncias. Uma semana em política já é um longo prazo. Festejo a renovação política, como companheiro e como pai. Eu sou, mais do que nunca, como diria Raymond Aron (filósofo francês), um ‘espectador engajado’”, afirmou.

Aliados especulam qual será o destino eleitoral de Helder Barbalho em 2026. Caso não assuma uma posição no jogo nacional, uma alternativa natural seria a busca por uma cadeira no Senado. Na próxima eleição, cada estado terá duas vagas de senador em disputa, fator que tornaria uma eleição dele extremamente provável (o emedebista foi reeleito em primeiro turno em 2022, com 70% dos votos). Ao final de 2026, no entanto, também se encerra no Senado o mandato de Jader, que completará 82 anos durante a campanha. Questionado se tentará um novo mandato ou abrirá espaço para o filho, o cacique novamente desconversa: “Não estou pensando nisso”.

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.