Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Letra de Médico Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Orientações médicas e textos de saúde assinados por profissionais de primeira linha do Brasil
Continua após publicidade

Entrei na menopausa. E agora?

O tratamento para a menopausa pode ser medicamentoso ou comportamental, mas os hábitos também podem ajudar nesta fase da vida da mulher

Por Sérgio Podgaec
Atualizado em 28 Maio 2018, 15h14 - Publicado em 28 Maio 2018, 14h43

Menopausa é a suspensão definitiva da menstruação, evento normal na vida da mulher que ocorre por volta dos 50 anos. Neste período, os ovários param de produzir os hormônios femininos, e sintomas como ondas de calor, alteração no padrão de sono, secura vaginal, irritabilidade e diminuição da libido podem surgir em algumas mulheres.

E agora? O que fazer?

Tipos de tratamentos

O tratamento pode ser dividido em medicamentoso e comportamental, sendo que ambos podem ajudar na melhora dos sintomas. Ter hábitos alimentares saudáveis, praticar atividade física regularmente, manter o peso em níveis adequados e não fumar, nem exagerar nas bebidas alcoólicas trazem muitos benefícios nesta fase. Encontrar algum hobby também pode ser uma ótima alternativa. Já o tratamento medicamentoso dependerá dos sintomas relatados pela paciente e pode incluir reposição hormonal, antidepressivos, fitoterápicos e cremes vaginais com ou sem hormônio.

Terapia hormonal

A terapia de reposição hormonal consiste na utilização de estrogênio e progesterona, que são os hormônios que pararam de ser produzidos pelos ovários. O estrogênio é o hormônio responsável pela melhora dos sintomas, mas em pacientes que têm útero, a progesterona  também deve ser utilizada a fim de prevenir o câncer de endométrio.

Continua após a publicidade

Atualmente, recomenda-se a utilização da terapia hormonal por período curto de tempo (em geral, menor que cinco anos) com o objetivo de se prevenir os efeitos indesejados que podem ocorrer a longo prazo, como aumento no risco de desenvolver câncer de mama e tromboembolismo. Lembrando que, por vezes, os efeitos colaterais atrapalham na continuidade do tratamento, especialmente, com aparecimento de sangramento vaginal irregular, inchaço, cefaleia e dores nas mamas.

O mais importante é que a paciente reconheça os sintomas, procure auxílio médico e tenha hábitos de vida saudáveis, o que sem dúvida fará com que esta transição ocorra de forma mais tranquila.

 

Médico Sergio Podgaec

Continua após a publicidade

 

Quem faz Letra de Médico

Adilson Costa, dermatologista
Adriana Vilarinho, dermatologista
Ana Claudia Arantes, geriatra
Antonio Carlos do Nascimento, endocrinologista
Antônio Frasson, mastologista
Artur Timerman, infectologista
Arthur Cukiert, neurologista
Ben-Hur Ferraz Neto, cirurgião
Bernardo Garicochea, oncologista
Claudia Cozer Kalil, endocrinologista
Claudio Lottenberg, oftalmologista
Daniel Magnoni, nutrólogo
David Uip, infectologista
Edson Borges, especialista em reprodução assistida
Fernando Maluf, oncologista
Freddy Eliaschewitz, endocrinologista
Jardis Volpi, dermatologista
José Alexandre Crippa, psiquiatra
Ludhmila Hajjar, intensivista
Luiz Rohde, psiquiatra
Luiz Kowalski, oncologista
Marcus Vinicius Bolivar Malachias, cardiologista
Marianne Pinotti, ginecologista
Mauro Fisberg, pediatra
Miguel Srougi, urologista
Paulo Hoff, oncologista
Paulo Zogaib, medico do esporte
Raul Cutait, cirurgião
Roberto Kalil, cardiologista
Ronaldo Laranjeira, psiquiatra
Salmo Raskin, geneticista
Sergio Podgaec, ginecologista
Sergio Simon, oncologista

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.