Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Última superlua do ano ocorre na quarta-feira, dia 30

Lua estará maior e mais brilhante e poderá ser vista em todo país

Por Da Redação Atualizado em 28 ago 2023, 19h11 - Publicado em 28 ago 2023, 18h52

Este ano, o fenômeno já aconteceu uma vez. Foi no dia 1º de agosto. Chama-se superlua e ocorre quando a Lua está no perigeu, o ponto mais próximo da Terra ao longo de sua órbita ligeiramente elíptica. Na quarta-feira, dia 30, vai acontecer pela segunda e última vez no ano. Também é chamada de Lua Azul por ser a segunda lua cheia do mês.

A órbita da Lua ao redor da Terra tem uma excentricidade de cerca de 0,05, o que significa que a distância entre a Lua e a Terra varia em cerca de 35.000 quilômetros. Quando está no perigeu, ela está a cerca de 363.300 quilômetros de distância da Terra; quando está no apogeu, o ponto mais distante, está a cerca de 405.600 quilômetros de distância.

A diferença de distância entre o perigeu e o apogeu é de apenas 42.300 quilômetros, o que pode parecer pouco, mas tem um impacto significativo no tamanho e brilho aparentes da Lua. Quando a Lua está no perigeu, ela parece cerca de 14% maior e 30% mais brilhante do que quando está no apogeu.

Será possível observar a superlua a olho nu. “Você olha e percebe que ela está maior do que a Lua Cheia normal”, disse em nota a doutora Josina Nascimento, astrônoma do Observatório Nacional, unidade de pesquisa vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. “É bem gritante. A única coisa que pode acontecer para não conseguir enxergar é o tempo ficar nublado. Aí não tem jeito. Mas se tiver céu limpo, como aconteceu na primeira super lua deste ano, vai ser um espetáculo bem legal da gente ver.”

Continua após a publicidade

A Lua cheia de 30 de agosto será às 22h35, horário de Brasília. De acordo com a astrônoma do Observatório Nacional, o termo “superlua” foi criado pelo astrólogo americano Richard Nolle, em 1979. Ele escreveu que receberia o selo “super” uma lua cheia que ocorre com a lua no perigeu ou até 90% próxima desse ponto. Como o termo não é originalmente científico, instituições astronômicas podem divergir sobre a distância da Lua em relação à Terra que caracteriza a superlua.

As superluas podem ser vistas em qualquer lugar do mundo. No entanto, as pessoas que vivem em regiões com menos poluição atmosférica podem ver o fenômeno com mais clareza.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.