Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Estudo: problemas psicológicos atingem 34% de quem teve Covid-19

Pesquisa de Oxford revelou que cada vez mais infectados reportam depressão e ansiedade

Por Sabrina Brito Atualizado em 12 abr 2021, 12h05 - Publicado em 12 abr 2021, 10h44

Uma nova pesquisa da Universidade de Oxford apontou que 34% dos pacientes que contraíram o novo coronavírus foram diagnosticados com problemas psiquiátricos ou neurológicos até seis meses depois da infecção. O estudo foi publicado na revista científica The Lancet Psychiatry.

Os registros de saúde de mais de 236 mil indivíduos foram analisados, a maioria dos quais são norte-americanos. Entre os sintomas relatados estão depressão, ansiedade, pânico, derrame e demência.

Aproximadamente 17% das pessoas analisadas foram diagnosticadas com ansiedade e 14% com distúrbios de humor, o que inclui a depressão. Problemas neurológicos foram mais raros de se constatar.

O estudo elucida os efeitos da Covid-19 para além dos aspectos físicos, como a perda de olfato e paladar ou a febre. Os pesquisadores da Universidade de Oxford pedem para que todos que puderem tomem a vacina, o que pode evitar não só sintomas físicos, mas também psicológicos e mentais.

Leia também:

  • Covid-19: os detalhes do teste da nova vacina no Brasil.
  • As curvas de casos e mortes da Covid-19 por dia no Brasil.
  • Eficácia da CoronaVac aumenta com intervalo entre doses superior a 21 dias.
  • Índia proíbe exportação de medicamento remdesivir, usado contra Covid.
  • Os países que liberaram a compra de vacinas pela iniciativa privada.
  • Aliado de Bolsonaro obtém apoio para pôr prefeitos e governadores em CPI.
  • Bolsonaro quer ligar o forno de pizza.
Continua após a publicidade
Publicidade