Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Secretário diz ser impossível prever tragédia em escola

Por Priscila Trindade

São Paulo – O secretário de Segurança Pública de São Caetano do Sul, Moacyr Rodrigues, afirmou durante entrevista concedida à imprensa, hoje, que seria impossível prever a tragédia na Escola Professora Alcina Dantas Feijão. “Não há como prever um evento desse”. O secretário afirmou ainda que há ronda reforçada nos colégios.

Por volta das 15h50, um menino de dez anos atirou contra uma professora. Em seguida, ele saiu da sala e atirou na própria cabeça. No momento dos disparos, havia 25 alunos na sala de aula. O menino foi socorrida pelos bombeiros e encaminhado ao Hospital de Emergência Albert Sabin, na Avenida Keneddy, em São Caetano, onde teve duas paradas cardíacas. Ele morreu por volta das 16h50.

De acordo com a prefeitura da cidade, a professora foi resgatada pelo helicóptero Águia da Polícia Militar e levada para o Hospital das Clínicas, na zona oeste de São Paulo. Ela foi atingida na região posterior do lado esquerdo na altura do quadril e sofreu uma fratura na patela direita. Seu estado de saúde é considerado leve/moderado e ela não corre risco de morte.

A arma usada no crime pertence ao pai da criança, um guarda civil municipal. O revólver calibre 38 é particular. A prefeitura informou que as aulas na escola foram suspensas até amanhã. O local passará por perícia e o motivo do crime será investigado.