Clique e assine a partir de 9,90/mês

Polícia prende grandes traficantes do Comando Vermelho

Tubarão é considerado o maior fornecedor de drogas e armas da facção, e Mangustão é acusado de distribuir entorpecentes no Complexo da Maré

Por Da Redação - 8 abr 2014, 16h38

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu o maior fornecedor de drogas e armas da facção criminosa Comando Vermelho. Ricardo dos Santos Silva, de 38 anos, conhecido como Tubarão, estava em um condomínio de luxo no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste da capital, com uma pistola calibre .40, com numeração raspada. Ele foi detido em flagrante na segunda-feira por porte ilegal de arma de uso restrito.

De acordo com o delegado Marcelo Martins, titular da 33ª DP (Realengo), Ricardo pega drogas e armas em Ponta Porã e Foz do Iguaçu, no Sul do Brasil, e distribui para diversas comunidades no Rio e na Baixada Fluminense. Ele estava sendo investigado e monitorado. Tubarão foi preso em 2009 no Paraguai, pela extinta Delegacia de Repressão as Armas e Explosivos (DRAE). Contra ele havia dois mandados de prisão por tráfico, mas as ordens judiciais foram recolhidas pela Justiça.

Também nesta segunda, foi preso Sidnei da Silva Araújo, o Mangustão, de 42 anos, considerado o maior distribuidor de drogas e armas das favelas Nova Holanda e Parque União, controladas pela facção Comando Vermelho (CV), no Complexo da Maré. De acordo com o delegado da 6ª DP (Cidade Nova), Antenor Lopes, o traficante usava documento falso quando foi detido, na favela do Jacarezinho.

Ele buscava drogas no Paraguai. De acordo com as investigações da Polícia Civil, Mangustão era dono de uma fazenda de haxixe naquele país. O delegado afirma que a prisão de Sidnei é um duro golpe na facção que controla o tráfico de drogas na região e contribui para o processo de pacificação da região – que hoje conta com o reforço do Exército. Ele estava foragido da Justiça desde fevereiro de 2012.

Leia também:

No Complexo da Maré, a vida termina às três da tarde

Sérgio Cabral deixa o governo do Rio pela porta dos fundos

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade