Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PCdoB prepara anúncio de apoio a Haddad em São Paulo

Sem a vice da chapa encabeçada pelo PT, comunistas exigem ajuda para eleger ao menos três vereadores em São Paulo

Depois de garantir o apoio do PSB em São Paulo e entregar a vice do ex-ministro Fernando Haddad aos socialistas, o PT trabalha agora para selar a aliança com o PCdoB até a próxima semana. A convenção que definirá a chapa liderada pelo ex-ministro da Educação será no próximo dia 30 e o PT corre contra o tempo para garantir mais de seis minutos no horário eleitoral.

Os comunistas, no entanto, ainda esperam uma contrapartida do partido do ex-presidente Lula que compense a desistência da candidatura do vereador Netinho de Paula – na última pesquisa Ibope, ele apareceu com 8% das intenções de votos. Até o final da semana, a direção municipal do PCdoB elencará uma série de pontos para apresentar ao PT e, a partir da reposta petista, definir se abre ou não mão da disputa pela sucessão do prefeito Gilberto Kassab.

A prioridade dos comunistas é viabilizar a chapa própria de vereadores. Apesar de ter apenas dois dos 55 parlamentares na Câmara Municipal, o PCdoB aposta na chapa pura com cerca de 80 candidatos a vereador, sem coligação proporcional com o PT, para garantir ao menos três cadeiras no Legislativo paulista – reelegendo Netinho (que será o puxador de votos) e Jamil Murad e elegendo o ex-ministro do Esporte Orlando Silva.

Dentro do PCdoB, ninguém mais acredita na manutenção da pré-candidatura de Netinho a prefeito. O partido estuda agora o anúncio da saída do vereador da disputa. O desafio é encontrar a melhor forma de o vereador – que depois da disputa para o Senado em 2010 se consolidou como liderança comunista – participar da campanha de maneira expressiva.

Embora parte do PCdoB de São Paulo tenha pressionado o partido para que condicionasse a aliança à garantia da vice de Haddad, indicando até o nome da deputada Leci Brandão para a vaga, o presidente municipal do partido, Wander Geraldo, afirmou ao site de VEJA que “a vice não é ponto determinante para o partido”.

Pelo país – O presidente nacional do PCdoB, Renato Rabelo, já havia deixado clara a disposição de abrir mão de Netinho em São Paulo em conversas com o presidente petista, deputado Rui Falcão. Rabelo disse ao PT que as prioridades do partido neste ano eram as candidaturas próprias em Porto Alegre (RS), com Manuela D’Ávila; Florianópolis (SC), com a deputada estadual Ângela Albino; e Fortaleza (CE), com o senador Inácio Arruda

A fim de atender aos apelos do PCdoB, na esperança de selar o acordo, o PT abriu mão da candidatura própria em Florianópolis para apoiar os comunistas e indicar o vice na chapa. O PT também garantiu ao presidente do partido comunista o apoio aos comunistas em Olinda, Pernambuco, e em Jundiaí, no interior de São Paulo. Em Fortaleza, as negociações continuam. Os petistas, porém, já disseram que não abrirão mão da candidatura de Adão Villaverde em Porto Alegre em prol de Manuela D’Ávila.