Clique e assine com até 92% de desconto

Ouro e diamantes de Sérgio Cabral vão a leilão nesta quarta-feira

Peças do ex-governador do Rio de Janeiro, preso na Lava Jato, estão avaliadas em cerca de 3 milhões de reais

Por Cássio Bruno Atualizado em 28 jul 2020, 12h38 - Publicado em 28 jul 2020, 12h19

Condenado na Operação Lava Jato a 282 anos de prisão, o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral terá joias leiloada nesta quarta-feira, 29, a partir das 14h30. No total, estarão à venda 20 lotes que somam cerca de 3 milhões de reais. Serão 15 diamantes e cinco lingotes de ouro 24 quilates. O pregão foi autorizado pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas do Ministério da Justiça e Segurança Pública e será conduzido on-line pela De Paula Leilões (clique aqui).

ASSINE VEJA

Os ‘cancelados’ nas redes sociais Leia nesta edição: os perigos do tribunal virtual. E mais: nova pesquisa sobre as eleições presidenciais de 2022
Clique e Assine

De acordo com informações do pregoeiro, os lances iniciais vão variar de 52.625,60 reais (uma pedra de diamante com 2,05 quilates) e 246.492,80 reais (outra com 4,06 quilates). Caso haja compradores, pelo menos 40% do valor arrecadado com os lotes serão destinados às polícias que participam de apreensão de joias. O restante irá para o Fundo Nacional Antidrogas (Funad).

Joias do ex-governador do Rio Sérgio Cabral vão a leilão Reprodução/VEJA.com

Cabral está preso desde novembro de 2016 em Bangu 8, na Zona Oeste da capital. O ex-governador é réu em 31 ações penais e já foi condenado em 13 processos. Nesta segunda-feira, 28, a pedido do procurador-geral da República, Augusto Aras, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, mandou arquivar três inquéritos abertos com base no acordo de delação premiada fechado pela Polícia Federal com Cabral. Os alvos são ministros do Superior Tribunal de Justiça e do Tribunal de Contas da União.

  • Publicidade