Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Novidades da lista de Fachin e Previdência nas manchetes do dia

Jornal revela parte sigilosa da lista do ministro do STF que inclui Lula, Palocci, Lobão e Cunha

Por Da redação 19 abr 2017, 08h19

Uma parte sigilosa da lista do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi revelada nesta quarta-feira pelo jornal O Estado de S.Paulo. A procuradoria-geral da República pediu ao STF investigações sobre casos em Cuba e Angola, além de irregularidades em campanhas, envolvendo nomes como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-ministro petista Antonio Palocci, o senador Edison Lobão (PMDB) e o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB). As mudanças na reforma da Previdência também são destaque nos jornais.

O Estado de S.Paulo
A lista sigilosa de Fachin
Uma parte sigilosa da lista Fachin, relator da Operação Lava Jato no STF, tem 25 petições da Procuradoria- Geral da República que incluem mais suspeitas de crimes envolvendo nomes de destaque do PT e do PMDB, entre eles Lula, Palocci, Lobão e Cunha. A atuação de Lula é citada nas operações da Odebrecht em Cuba, no Porto Mariel, e em Angola, num contrato assinado entre o grupo baiano e a Exergia, empresa de Taiguara Rodrigues, sobrinho do ex-presidente. 

O Globo
Aposentadoria será menor com nova regra da reforma
O relator da reforma da Previdência, deputado Arthur Maia, apresentou as mudanças que fará no texto enviado pelo governo. Agora, para ter direito à aposentadoria integral, será preciso trabalhar 40 anos, e não mais 49 anos. Após negociação com o Planalto, foi alterada a fórmula para o cálculo dos valores, o que, na prática, reduz mais o benefício de quem se aposenta mais cedo. Quem pedir aposentadoria assim que completar 25 anos de contribuição receberá 70% do valor do benefício. Antes, seriam 76%. A proposta só é mais vantajosa para quem trabalhar por, pelo menos, 34 anos.

Santana: o ‘por fora’ era pago por Palocci
O ex-marqueteiro do PT João Santana e sua mulher, Mônica Moura, detalharam, em depoimento ao juiz Sérgio Moro, o papel do ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci na arrecadação das campanhas do PT: era ele que apontava ao casal as formas de pagamento, entre elas o dinheiro “por fora” ou o caixa 2. Os dois já assinaram acordo de delação.

Folha de S.Paulo
Temer cede e reduz idade para mulher se aposentar
Nova proposta negociada por deputados com o governo Michel Temer para a reforma da Previdência atenua o impacto que as mudanças poderão ter. O texto reduz a idade mínima exigida das mulheres para a aposentadoria, de 65 para 62 anos. Além disso, oferece a quem já está no mercado de trabalho uma transição mais suave para as novas regras. As mudanças tiveram ainda uma adição de última hora, depois que um grupo de policiais invadiu e depredou o Congresso Nacional.

Valor Econômico
Derrota na Câmara aciona sinal de alerta no Planalto
A derrota do governo na votação do pedido de urgência para a reforma trabalhista fez soar um alarme no Palácio do Planalto, porque o fato pode estar ligado à divulgação da “delação do fim do mundo”.

Zero Hora
Sob pressão, planalto recua em 10 pontos da Reforma da Previdência
Preocupado com o risco de não conseguir votar a reforma da Previdência, o presidente Michel Temer cedeu ainda mais à pressão dos deputados. Recuou em 10 pontos no texto original, como redução da idade mínima para aposentadoria das mulheres, e não descarta outras alterações até a apreciação do texto. Deputados avaliam que versão ainda está longe de considerada ideal para aprovação.

Continua após a publicidade
Publicidade