Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Governo de SP obtém liminar para impedir paralisação total do metrô

Desembargadora do TRT determinou que os metroviários cumpram suas tarefas nos horários de pico

Por Eduardo Gonçalves 10 jul 2013, 18h47

O governo de São Paulo obteve nesta quarta-feira liminar na Justiça para impedir que os metroviários paralisem suas atividades nos horários de pico nesta quinta-feira, quando as principais centrais sindicais agendaram mobilizações em todo o país. A informação é da assessoria do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo.

Em sua decisão, a desembargadora do TRT Rilma Aparecida Hemetério determinou que os funcionários do metrô cumpram suas funções das 6h às 9h e das 16h às 19h. Ela também fixou que o corpo de empregados seja de 70% nos outros horários. A multa diária prevista para o descumprimento da decisão é de 100 000 reais.

O documento ressalta que, apesar do direito de fazer greve ser garantido pela Constituição, a mesma também prevê que serviços “indispensáveis” à população não podem parar de funcionar.

Os metroviários decidiram aderir ao movimento intitulado de “Dia Nacional das Lutas” durante assembleia realizada no dia 4 de julho. Na noite desta quarta-feira, uma nova assembleia será feita para decidir sobre a greve.

As reivindicações da categoria são pela redução das tarifas de transporte público, mais investimentos no setor metro-ferroviário, redução da jornada de trabalho e aumento das aposentadorias.

Continua após a publicidade
Publicidade