Fenômeno ‘não é incomum’ para sismo dessa magnitude, diz USP

Centro de Sismologia da universidade confirma que tremores decorrentes de terremoto na Bolívia foram sentidos no Sudeste, Centro-Oeste e Sul do Brasil

Por Da redação - Atualizado em 2 abr 2018, 13h43 - Publicado em 2 abr 2018, 12h49

O Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP) confirmou em nota publicada nesta segunda-feira que um abalo sísmico foi sentido em diversas cidades da região Sudeste e Centro-Oeste do Brasil e também em algumas da região Sul.

De acordo com o texto, o sismo de 6.8 na escala Richter foi registrado às 10h40 (Brasília) a 555 quilômetros de profundidade na Bolívia. Segundo a nota, trata-se de um terremoto de “magnitude intermediária” e seu reflexo “não é incomum”.

“Esse fenômeno não é incomum para sismos com essas magnitudes. Grande parte das pessoas em andares mais altos de prédios puderam sentir a vibração das ondas emitidas por este tremor que ocorreu a mais de 1500 km de distância”, diz o texto.

Segundo o Centro de Sismologia, “dezenas de pessoas” relataram tremor de terra nas plataformas da universidade.

Publicidade

O Centro de Sismologia é formado pela união do Laboratório de Sismologia do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas e de parte do grupo de Tecnologia de Petróleo, Gás Natural e Bioenergia do Instituto de Energia e Ambiente. Ele monitora a atividade sísmica de todo o Brasil com localização de epicentros e determinação de magnitudes em tempo real, utilizando os dados da Rede Sismográfica Brasileira (RSBR) para emissão de alertas e boletins para esclarecimento da população e para pesquisas científicas. 

Publicidade