Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Domingo tem atos pró Bolsonaro em diversas capitais

Manifestantes protestam contra decisões do STF, medidas de restrição de circulação e combate ao coronavírus e pedem intervenção militar

Por Da Redação 14 mar 2021, 16h24

Seguidores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) realizaram atos em diversas capitais do Brasil, neste domingo. Uma das maiores manifestações aconteceu na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. Sem máscaras, centenas de pessoas se aglomeraram na orla, para externar apoio ao governo e protestar contra as medidas restritivas para combater a pandemia de coronavírus.

A decisão do, ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, que anulou as condenações do ex-presidente Luis Ignácio Lula da Silva (PT) e a prisão do deputado federal, Daniel Silveira (PSL), que foi autorizado pelo ministro Alexandre de Moraes a progredir para o regime domiciliar, também mereceram atenção dos manifestantes.

No Distrito Federal, centenas de carros cruzaram o eixo monumental e a esplanada dos ministérios. Ocupando veículos ornados com bandeiras do Brasil, muitos motoristas buzinaram enquanto um carro de som liderava a carreata proferindo palavras de ordem. A manifestação mereceu postagem de Jair Bolsonaro em seu perfil oficial no Facebook.

Já em São Paulo, o ato ocorreu em frente ao prédio da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), na Avenida Paulista. Os manifestantes pediam a renúncia do governador do estado, João Dória (PSDB) e se colocaram contra as medidas restritivas – como suspensão do campeonato estadual de futebol, fechamento de escolas, igrejas e de parte do comércio e a proibição de circulação no período noturno – que vão começar a valer a partir de 15 de março.

Uma outra carreata ao redor do Centro Cívico reuniu centenas de carros, em Curitiba. Uma das principais palavras de ordem foi o “direito de trabalhar”. A capital paranaense está sob bandeira vermelha. Um número menor de manifestantes se aglomerou em frente ao 20° Batalhão de Infantaria Blindado, pedindo intervenção militar. Houve discussão entre integrantes dos dois grupos.

Em Belo Horizonte, centenas de motoristas dirigiram da praça do Papa, na zona sul, até a praça e da Liberdade, no centro da capital mineira, durante o período da manhã. Os participantes defendiam que os ministro do STF fossem eleitos pelo voto popular entre juízes de carreira.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade