Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Detento morre após motim em presídio no Recife

David Bezerra dos Santos, de 20 anos, morreu em hospital depois de tumulto motivado por atraso na liberação das mulheres dos presos para visita

Por Da Redação 31 jan 2015, 18h49

Um detento morreu e ao menos quatro ficaram feridos neste sábado durante um tumulto no Complexo Prisional do Curado, no Recife (PE), segundo informações da TV Globo. A confusão começou pela manhã, antes do período de visita íntima das mulheres dos presos. Também houve uma tentativa de fuga durante o motim, de acordo com o vice-presidente do sindicato dos agentes penitenciários, João Carvalho.

Um inquérito será aberto para apurar a morte do detento David Bezerra dos Santos, de 20 anos. Ele morreu ao dar entrada no Hospital Otávio de Freitas, na mesma região do complexo do Curado. A causa ainda não foi esclarecida.

O motim teve início por causa da demora na liberação das mulheres dos presos, que estavam passando por revista padrão para entrar no Presídio Juiz Antônio Luiz Lins de Barros. Elas não podem mais levar comida para os detentos, por exemplo, e só devem entrar às 8h30 na unidade prisional – antes, a visita começava às 7 horas. As mudanças desagradaram os pesos.

Os presidiários jogaram pedras contra agentes penitenciários depois de as mulheres gritarem nos portões contra as restrições. A guarda revidou com gás de pimenta, bombas de efeito moral e balas de borracha.

Leia também:

Em Recife, rebelião em presídio já deixou 3 mortos

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), declarou estado de emergência no sistema penitenciário. Câmara também determinou intervenção no Centro Integrado de Ressocialização de Itaquitinga.

Na semana passada, uma rebelião que durou três dias deixou três mortos, entre eles um sargento da PM e um detento decapitado, no Complexo do Curado (antigo Aníbal Bruno), o maior de Pernambuco.

Continua após a publicidade
Publicidade