Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Desaparecimento de psicóloga intriga a polícia do Rio

Câmeras do edifício registraram a entrada de Karen Tannhauser, 37 anos, na tarde do dia 31. No entanto, não há registro de saída

Por Da Redação 3 jan 2011, 09h42

Para a família da psicóloga Karen Tannhauser, 37 anos, moradora do Jardim Botânico, na zona sul do Rio, o réveillon foi de apreensão. Karen está desaparecida desde a tarde do dia 31 de dezembro e um detalhe intriga parentes e policiais que investigam o caso: ela foi filmada pelas câmeras do circuito de TV de seu prédio quando entrava em casa, mas não há registro da saída da psicóloga.

A mãe de Karen, Sônia Tannhauser, acredita que a filha tenha saído para caminhar na Lagoa, mas não se tem explicação, ainda, para o fato de a saída não ter sido filmada por nenhuma das oito câmeras do circuito de TV do edifício. A última vez em que Karen foi vista pela mãe e pelo namorado foi na tarde do dia 31, por volta das 14h, pouco antes de ela ter seguido para casa.

A Polícia Civil vai analisar as imagens do circuito interno de TV em busca de pistas sobre o paradeiro de Karen. Já foram vasculhados poços de elevadores e caixas d’água do prédio da psicóloga, mas até agora não há avanço nas investigações. A família e a Polícia Civil pedem que informações sobre o paradeiro de Karen sejam passados para a delegacia da Gávea, onde o caso foi registrado ((21) 2332-2912) e ao serviço Disque-Denúncia ((21) 2253-1177).

Publicidade