Clique e assine a partir de 9,90/mês

Confronto entre criminosos e policiais na Rocinha deixa dois mortos

Nesta quinta-feira, Forças Armadas e polícias fazem operação na Vila Vintém, na Zona Oeste da capital, e em Angra dos Reis

Por Da redação - 22 Mar 2018, 10h24

Duas pessoas morreram durante um confronto entre criminosos e policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Favela da Rocinha, na Zona Sul do Rio de Janeiro, por volta das 21h30 da quarta-feira. Um morador da favela foi atingido por uma bala perdida e um policial, assassinado.

Segundo a Polícia Militar, policiais da UPP faziam patrulhamento pelo Largo do Boiadeiro quando foram atacados a tiros por criminosos. O soldado Felipe Mesquita foi atingido e, embora tenha sido levado ao Hospital Municipal Miguel Couto, não resistiu aos ferimentos e morreu. Já Antonio Ferreira da Silva, que vendia objetos usados numa região conhecida como Valão, estava atravessando uma passarela próxima ao local do tiroteio quando foi atingido por uma bala perdida e morreu.

Ação em Angra e na Vila Vintém

Na manhã desta quinta-feira, cerca de 1.700 homens das Forças Armadas e das polícias Civil, Militar e Rodoviária Federal fazem operações na comunidade do Frade, em Angra dos Reis, e na Vila Vintém, na Zona Oeste da capital. As ações incluem cerco, estabilização da área, desobstrução de vias e cumprimento de mandados de prisão. Prossegue nesta manhã também o patrulhamento na comunidade de Vila Kennedy, também na Zona Oeste da cidade.

Algumas ruas e acessos às aéreas patrulhadas poderão ser interditados. O espaço aéreo sobre as regiões de atuação dos militares poderá ser controlado com restrições temporárias para aeronaves civis, mas sem interferir nas operações dos aeroportos.

Continua após a publicidade

(Com Estadão Conteúdo e Agência Brasil)

Publicidade