Clique e assine a partir de 9,90/mês
VEJA Recomenda Por Coluna Os principais lançamentos da música, do cinema, da literatura e da produção infanto-juvenil, além da TV, comentados pelo time de VEJA

Filme ‘Com Amor, Van Gogh’ é uma obra de arte

Cinebiografia usa traço do pintor para criar uma belíssima animação

Por Raquel Carneiro - 2 dez 2017, 06h00

Foram seis anos de trabalho para que Com Amor, Van Gogh ficasse pronto. Mais de 100 artistas pintaram cenários em telas, usando a mesma técnica de Vincent Van Gogh. Enquanto isso, atores de verdade eram filmados em estúdio. Depois, o time ilustrou o elenco e seus movimentos. Por fim, 65.000 frames em pintura foram animados para resultar no belíssimo filme em cartaz no Brasil.

A trama começa um ano após a morte do pintor holandês. Todos os personagens são representações de pessoas retratadas pelo artista. Veja imagens comparativas:

Armand Roulin retratado por Van Gogh (esquerda), e o ator Douglas Booth no filme ‘Com Amor, Van Gogh’ (direita) //Divulgação

 

Continua após a publicidade
O carteiro Joseph Roulin retratado por Van Gogh (esquerda), e o ator Chris O’Dowd no filme ‘Com Amor, Van Gogh’ (direita) //Divulgação

 

Continua após a publicidade
O ator Jerome Flynn (esq), o retrato de Dr Gachet (meio) e o resultado do filme ‘Com Amor, Van Gogh’ (dir) //Divulgação

O protagonista é Armand Roulin (Douglas Booth), filho do carteiro Joseph Roulin (Chris O’Dowd). Os dois encaram com dificuldade a notícia do suicídio de Van Gogh, enquanto enfrentam os críticos que chamam o artista de louco. Em posse de uma última carta do amigo holandês, o carteiro pede ao filho que procure por Theo Van Gogh, para que a correspondência seja entregue. A jornada em busca do irmão de Vincent leva Armand a uma investigação que revela detalhes sobre a vida e morte do genial pintor, que não obteve reconhecimento em vida.

Atores são transformados em pintura no filme ‘Com Amor, Van Gogh’ //Divulgação

 

Continua após a publicidade

Publicidade