Clique e assine a partir de 9,90/mês
VEJA Música Por Sérgio Martins Música sem preconceito: de Beethoven a Pablo do arrocha, de Elis Regina a Slayer

Morre a cantora da dupla sueca Roxette

Marie Fredriksson enfrentava problemas de saúde desde 2002, quando foi diagnosticada com um tumor no cérebro. 'Minha vida não será a mesma', diz parceiro

Por Sérgio Martins - Atualizado em 10 dez 2019, 10h03 - Publicado em 10 dez 2019, 09h45

A vocalista sueca Marie Fredriksson, que formou o Roxette ao lado do cantor e guitarrista Per Gessle, morreu na manhã de ontem. Tinha 61 anos. “É com grande tristeza que anunciamos que uma das artistas mais adoradas do nosso país se foi”, declarou a família de Marie. Há tempos que ela enfrentava problemas de saúde. Em 2002, foi diagnosticada com um tumor no cérebro, no qual os médicos lhe deram apenas 20% de chances de sobreviver. Embora tenha superado a doença, a radiação a qual foi submetida a deixou com sequelas. Mas em 2011 chegou a excursionar com o Roxette.

Marie e Gessle, o Roxette, dominaram as paradas internacionais no final dos anos 80 e início dos 90. A dupla tinha em seu currículo sucessos como The Look e Dressed for Sucess. O maior trunfo da dupla, no entanto, foram as baladas. Spending My Time, Listen to Your Heart e principalmente It Must Have Been Love, tema de Uma Linda Mulher, produção estrelada por Richard Gere e a então iniciante Julia Roberts. A cena em que Gere pede em casamento Julia (uma prostituta que ele tinha contratado como sua acompanhante e por quem veio a se apaixonar) ao som da canção acabou se tornando icônica.

 

A cantora do Roxette foi obrigada a encerrar definitivamente sua carreira artística em 2016. “Minha vida nunca mais será a mesma”, escreveu Gessle. Ela deixa o marido, Mikael, a filha Ines Josefin, de 26 anos, e o filho Oscar, de 23. Marie será velada e enterrada numa cerimônia reservada aos familiares e amigos mais próximos

Continua após a publicidade
Publicidade