Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Apenas 5,5% aprovam governo de Sartori, mostra pesquisa

Procurado, o governo informou através da Secretaria de Comunicação que não comentaria o tema

Uma pesquisa divulgada nesta quarta mostra que apenas 5,5% dos moradores de sete cidades da região metropolitana de Porto Alegre avaliam positivamente o governo de José Ivo Sartori (PMDB), à frente do Rio Grande do Sul desde 2015.

De acordo com o estudo que ouviu 600 gaúchos dessas localidades, 1% acha o governo ótimo e 4,5% acham a gestão boa, totalizando 5,5% de avaliação positiva. A maioria é crítica ao governo: 43% acham o governo de Sartori ruim, 24% acham péssimo e 27,5% consideram o governo regular. Os entrevistados responderam à pergunta “como você avalia a administração do governo estadual de José Ivo Sartori?”. Procurado, o governo informou através da Secretaria de Comunicação que não comentará o tema.

O estudo foi encomendado pela Asofbm (Associação dos Oficiais da Brigada Militar), entidade que representa os policiais militares de patentes superiores. A Asofbm também divulgou pesquisa sobre a segurança pública, que enfrenta alta nos índices de criminalidade. Os crimes no noroeste do estado chegaram a receber o nome de “cangaço” por causa da violência.

No item segurança, a avaliação da gestão de Sartori é ainda pior. Apenas 2,9% aprova a área da segurança. Destes,  0,2% acha a segurança ótima e 2,7% acha boa – 0,1% não soube responder.Os entrevistados precisaram responder à pergunta “como você avalia a atual administração do governo estadual, de José Ivo Sartori, em relação à segurança pública?”. Do total, 51,8% responderam que acham a gestão da segurança péssima, 26,2% acham ruim e 19% regular.

“O governo traz o conceito de que é possível fazer mais com menos. Dizem que é possível otimizar e fazer mais. Quero dizer, rompendo com esse mito, que não é possível”, disse o coronel Marcelo Gomes Frotas, presidente da Asofbm. O governo enfrenta uma grave crise financeira com salários dos policiais parcelados há dois anos e cortou investimentos na área.

O estudo da Asofbm, conduzido pela Segmento Pesquisas, abrange as cidades de Canoas, Alvorada, Gravataí, Novo Hamburgo, São Leopoldo, Esteio e Sapucaia do Sul, na região metropolitana de Porto Alegre e tem margem de erro de 4% para mais ou menos nos resultados.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. José Antonio Debon

    As cidades pesquisadas são antros de esquerdistas petistas,ou seja foi uma pesquisa dirigida ou mal intencionada.

    Curtir

  2. Rogerio Soares

    Isto que nenhuma prefeitura da região metropolitana é de partido de esquerda, o pessoal não tá contente mesmo, a administração é incompetente. Colocou nas secretarias gente que não é da área, este governo não tinha como dar certo.

    Curtir

  3. Marilia Nedel Sperb

    ESSA PAULA É UMA CARNIÇA COMUNISTA QUE SÓ COLOCA FAKE NEWS! O RS É FORMADO POR 11 MILHÕES DE PESSOAS, SENDO MAIS DA METADE FAVORÁVEIS AO GOVERNADOR, POIS VOTARAM NELE! TODA A DESGRAÇA DO ESTADO FOI CRIADA PELO COMUNISTA TROTKISTA TARSO GENRO QUE DEU ENORMES AUMENTOS, GASTOU O QUE NÃO PODIA E FEZ DE PROPÓSITO PARA FERRAR O NOVO GOVERNO!

    Curtir