Clique e assine com 88% de desconto
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Paulo Henrique Amorim, o palestrante

Outro que não gosta da VEJA e da TV Globo é Paulo Henrique Amorim. Mas, vocês sabem, a carne é fraca, e sempre chega a hora em que um valente cede. Se você quiser contratar um palestrante, pode recorrer ao site Arena Business. Amorim está no cardápio. Assim ele se apresenta logo no primeiro parágrafo […]

Por Reinaldo Azevedo - Atualizado em 23 fev 2017, 09h40 - Publicado em 18 dez 2007, 17h20

Outro que não gosta da VEJA e da TV Globo é Paulo Henrique Amorim. Mas, vocês sabem, a carne é fraca, e sempre chega a hora em que um valente cede. Se você quiser contratar um palestrante, pode recorrer ao site Arena Business. Amorim está no cardápio. Assim ele se apresenta logo no primeiro parágrafo para parecer apetitoso:

“Formado em Sociologia e Política pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo e considerado um dos mais importantes jornalistas brasileiros, Paulo Henrique Amorim foi correspondente da revista Veja e da TV Globo, em New York, por nove anos.”

No segundo parágrafo, consta:
“Foi apresentador do “Conversa Afiada”, programa diário na TV Cultura de São Paulo.” (JÁ NÃO VALE MAIS).

E no terceiro:
“Atualmente, Paulo Henrique Amorim é diretor do UOL News, onde comanda um projeto pioneiro: um site de jornalismo interativo que reúne todas as possibilidades da internet: som, imagem e texto.” (TAMBÉM JÁ NA VALE MAIS).

Só no QUINTO parágrafo é que se informa:
“É também apresentador da Rede Record.”

Publicidade

E nem mesmo consta lá o fato de que tem um blog no Portal iG.

Como se vê, quando se trata de tentar ganhar uns trocos com palestras, Amorim tem a oferecer o seu passado, não o seu presente e os auspícios do futuro. Embora ele tenha saído da VEJA há 33 anos, é à reputação da revista, construída na sua ausência, que ele recorre para tentar parecer uma pessoa séria e de confiança. Embora tenha sido demitido da Globo há 11 anos, vive ainda do reconhecimento público próprio de quem trabalhou na maior emissora do país.

Publicidade