Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

O mundo começou a acabar na China…

Já cansei de ver alguns bananas a elogiar a China. Tem lá as suas eficiências, mas tiranias merecem é repúdio. Hoje em dia, até alguns cretinos que se querem liberais olham para aquele troço com admiração. Sim, viver debaixo do porrete e sem prosperidade econômica seria pior. Toda equação pode ser piorada, até o Haiti […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 07h10 - Publicado em 21 dez 2012, 04h19

Já cansei de ver alguns bananas a elogiar a China. Tem lá as suas eficiências, mas tiranias merecem é repúdio. Hoje em dia, até alguns cretinos que se querem liberais olham para aquele troço com admiração. Sim, viver debaixo do porrete e sem prosperidade econômica seria pior. Toda equação pode ser piorada, até o Haiti — quando os homens já tinham feito todas as misérias, a natureza mandou um terremoto seguido de uma tempestade… Volto à China: o desafio é prosperidade com democracia.

Por que isso?

Essa tontice do Calendário Maia chegou à China também. Sabe o que fez o regime, hoje tão admirado por ditos “pragmáticos liberais” (eeecccaaaa!!!) e pelos esquerdopatas de sempre? Mandou prender mais de mil pessoas. Nome do crime: integrar seitas e cultos que pregavam que o mundo acabaria neste 21 de dezembro.

Aí o leitor pode pensar: “Pô, mas isso é que é ordem, né, gente? O país tem um tipo penal só pra isso?”. Claro que não! É que, na China, existe uma lei que vale para todos e é mãe de todas as outras: o Estado prende quem quiser, quando quiser, como quiser, pelo que quiser. A loucura das tiranias é esta: se e quando anunciar o fim do mundo passar a ser o credo oficial, aí as pessoas serão presas por não acreditar, entenderam?

Sabem onde começa o fim do mundo? Na China…

Continua após a publicidade

Publicidade