Clique e assine com até 92% de desconto
Radar Por Gabriel Mascarenhas (interino) Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Toffoli repudia ataques à imprensa, um dia após ‘cala boca’ de Bolsonaro

'Devemos prestigiar a concórdia, a tolerância e o diálogo', disse presidente do STF

Por Mariana Muniz Atualizado em 6 Maio 2020, 15h06 - Publicado em 6 Maio 2020, 15h00

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, repudiou em nome de toda a Corte as agressões sofridas por jornalistas no último domingo durante ato bolsonarista anti-democrático em Brasília e disse que a conduta dos agressores deve ser devidamente apurada.

“Sem imprensa livre, não há liberdade de expressão e de informação. Sem imprensa livre, não há democracia”, afirmou no início da sessão de julgamentos desta quarta-feira. A fala do presidente do STF  ocorre um dia após Bolsonaro mandar jornalistas calarem a boca na porta do Palácio da Alvorada.

O ministro ainda pregou o respeito à “concórdia, a tolerância e o diálogo”. O STF vem sendo um dos alvos das manifestações realizadas por apoiadores do presidente da República, que pedem o fechamento da Corte.

“É momento de harmonia, de equilíbrio e de ação coordenada entre as instituições e os Poderes da República.
As divergências existem, pois elas são naturais na democracia. Como disse a filósofa Hannah Arendt – e como venho reverberando -, o poder que não é plural é violência”, disse.

 

Continua após a publicidade
Publicidade