Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Todos por um

Renan Calheiros aproveitou os primeiros cem dias na presidência do Senado para prestar contas no plenário. Concluída a autoanálise, Renan imaginou que já havia capitalizado ao máximo, mas seus generosos colegas tinham mais a oferecer. Vários senadores, um a um, pediram a palavra para exaltá-lo. Até Cristovam Buarque, que cansou de participar de reuniões do […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 06h17 - Publicado em 10 Maio 2013, 09h29

Dia de festa

Renan Calheiros aproveitou os primeiros cem dias na presidência do Senado para prestar contas no plenário.

Concluída a autoanálise, Renan imaginou que já havia capitalizado ao máximo, mas seus generosos colegas tinham mais a oferecer. Vários senadores, um a um, pediram a palavra para exaltá-lo.

Até Cristovam Buarque, que cansou de participar de reuniões do grupo de parlamentares anti-Renan, parabenizou o colega, depois de reiterar que votou em Pedro Taques para presidente do Senado.

Mas o oposicionista Jayme Campos se destacou: classificou a gestão Renan de “trabalho majestoso”, atacou reportagem da Folha de S.Paulo que expôs regalias concedidas às excelências com dinheiro público.

Justificou Campos:

– Vossa excelência está de parabéns. (…) Veio aqui para mostrar que tudo aquilo que falavam em um passado bem recente não corresponde à verdade. Pelo contrário, o senhor é um homem de bem, um homem sério e que quer demonstrar ao Brasil que, de fato, Renan Calheiros é aquele homem(…) que quer fazer do Senado uma Casa de respeito.

Continua após a publicidade
Publicidade