Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Conteúdo para assinantes

A exemplo de Moro, celular de Paulo Guedes sofre invasão

Aplicativo com número do ministro fez contato com o editor de VEJA, Thiago Bronzatto

Por Robson Bonin - Atualizado em 23 jul 2019, 15h18 - Publicado em 22 jul 2019, 23h31

Thiago Bronzatto, editor sênior de VEJA

O número de celular do ministro da Economia, Paulo Guedes, foi hackeado e usado para abrir uma conta no aplicativo de mensagens Telegram.

Na noite desta segunda-feira, os criminosos dispararam mensagens para alguns contatos da agenda do ministro.

Num dos casos, o suposto invasor fez uma ligação utilizando uma gravação com a voz de Guedes falando sobre a reforma da Previdência.

Publicidade

A equipe do ministro garante que ele não utiliza esse canal de comunicação.

Trata-se de ataque semelhante ao registrado com o celular do ministro da Justiça, Sergio Moro, quando ele teve o aplicativo invadido, há algumas semanas. A diferença é que Moro usava o aplicativo. Guedes, não.

A assessoria do ministro da Economia confirmou ontem o ataque e disse que iria acionar a Polícia Federal para apurar o caso.

Ao jornal O Globo, o ministro fez um comentário curto sobre o caso: “Fui hackeado. Não entrei em Telegram. Bandidos.”

Publicidade

 

 

Publicidade