Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Sem apoio

A peemedebista Rose de Freitas conseguiu uma reunião com Ideli Salvatti, em tese, para tratar da articulação para evitar que o Congresso derrube os vetos ao projeto de redistribuição dos royalties do petróleo. Obviamente, passaram batidas pela pauta oficial. O assunto: sucessão da Mesa Diretora da Câmara. As orelhas de Henrique Eduardo Alves devem ter […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 07h17 - Publicado em 4 dez 2012, 19h02

Ideli: ouvidos atentos, se só

A peemedebista Rose de Freitas conseguiu uma reunião com Ideli Salvatti, em tese, para tratar da articulação para evitar que o Congresso derrube os vetos ao projeto de redistribuição dos royalties do petróleo. Obviamente, passaram batidas pela pauta oficial. O assunto: sucessão da Mesa Diretora da Câmara.

As orelhas de Henrique Eduardo Alves devem ter ardido, mas Rose não voltou com o que queria: a sinalização de apoio à sua candidatura. Contentou-se com os ouvidos atentos de Ideli sobre suas razões para não fechar com Henrique Alves.

Pelo menos antes de chegar à presidência, Rose estava cheia de confiança. Tanto é que mandou seus assessores avisarem a Michel Temer que, depois da conversa com Ideli, iria encontrá-lo – sem agendar a audiência.

Mas a primeira reunião deve tê-la desanimado. Pelo menos até agora, Rose não bateu à porta da vice-presidência. E ninguém garante que, quando aparecer sem avisar, será recebida.

Continua após a publicidade
Publicidade