Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Roberto Freire não recebe Manoel Rangel, da Ancine

Ele queria pedir a permanência na agência dos diretores ligados ao seu partido, o PC do B

Por Da Redação Atualizado em 25 jan 2017, 15h49 - Publicado em 25 jan 2017, 13h04

O cartaz de Manoel Rangel, da Ancine e do PC do B, com o ministro Roberto Freire não é mesmo dos melhores. Baseado no Rio, Rangel foi ontem a Brasília para ser recebido pelo titular da pasta da Cultura. Sabendo que Rangel iria defender a permanência na agência dos diretores ligados ao seu partido, processo de substituição que começará em fevereiro, Freire repassou a tarefa de encontrá-lo para uma subordinada. Decepcionado, Rangel saiu sem a foto ao lado do ministro.

Em maio, é muito provável que o próprio Manoel Rangel seja destituído da presidência da Ancine. Embora esteja articulando com Rodrigo Maia sua recondução (através do ex-ministro do Esporte Orlando Silva), Rangel não desfruta da simpatia do Planalto para permanecer no cargo.

Atualização:

O Ministério da Cultura (MinC) afirma que o ministro Roberto Freire convocou o presidente da Ancine, Manoel Rangel, para tratar de duas agendas específicas: Cinemateca e editais a serem lançados pelo Fundo Setorial do Audiovisual.

A reunião anterior com a diretoria da Fundação Cultural Palmares se estendeu e o ministro incumbiu o secretário executivo do MinC, cineasta João Batista de Andrade, e a secretária do Audiovisual, Mariana Ribas, a receberem o presidente da Ancine.

 

Continua após a publicidade
Publicidade