Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Rio pode usar crédito de carbono para abater dívida com a União

Proposta deve constar de plano de recuperação fiscal do Estado

Por Lucas Vettorazzo Atualizado em 13 ago 2021, 20h25 - Publicado em 15 ago 2021, 14h30

A secretaria de Fazenda do Rio prepara para o final deste ano um inventário com a relação de todo o patrimônio ambiental do Estado, incluindo florestas, parques e reservas naturais. 

O objetivo é usar esses ativos para negociar créditos de carbono com entidades e outros governos.  

A iniciativa deve constar do novo plano de recuperação fiscal que o Rio apresentará ao governo federal. 

A inclusão no programa já foi confirmada, mas o Estado ainda precisa enviar uma proposta de equacionamento de suas finanças ao governo federal. A recuperação permitirá rolar dívidas com a União. 

A ideia é que os créditos de carbono sejam uma nova fonte de receita para o Rio e que parte desses recursos seja usada para abater dívidas com a União. 

Os técnicos da Fazenda do Estado reconhecem que a proposta é pouco comum, mas não veem empecilhos legais para sua adoção. 

A economia verde será um dos drives de desenvolvimento do governo de Cláudio Castro no Rio. A comercialização de créditos de carbono terá papel importante nessa estratégia.

Continua após a publicidade
Publicidade