Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

PT comemora 2 anos da soltura de Lula com vídeo que mira Moro e Dallagnol

O petista saiu da cadeia no dia 8 de novembro de 2019, depois de o STF derrubar a prisão após condenação em 2ª instância

Por Gustavo Maia 8 nov 2021, 11h49

No dia em que se completam dois anos desde a soltura de Lula, em razão do fim da prisão após condenação em segunda instância, o PT divulgou há pouco um vídeo produzido para as redes sociais com trechos do discurso do ex-presidente no dia da sua prisão, em 7 de abril de 2018.

A peça tem como principais alvos o ex-juiz Sergio Moro e o ex-procurador Deltan Dallagnol, responsáveis pela Operação Lava Jato em Curitiba. Moro se filia ao Podemos nesta quarta-feira e deve ser acompanhado no partido em breve por Dallagnol, que na semana passada anunciou sua saída do Ministério Público Federal.

“Eu não estou acima da Justiça. Se eu não acreditasse na Justiça, eu não tinha feito um partido político, eu tinha proposto uma revolução nesse país”, diz Lula no começou do vídeo.

“Sou processado por um apartamento que não é meu. E eles sabem que o Globo mentiu quando disse que era meu. A Polícia Federal da Lava Jato, quando fez o inquérito, mentiu que era meu. O Ministério Público, quando Fez a acusação, mentiu dizendo que era meu. E eu pensei que o Moro ia resolver, e ele mentiu dizendo que era meu, e me condenou a nove anos de cadeia”, continua o ex-presidente no seu discurso diante do Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo (SP).

O vídeo então mostra o momento em que Sergio Moro foi nomeado, em 1º de janeiro de 2019, como ministro da Justiça e Segurança de Jair Bolsonaro, apontado como o “principal adversário de Lula”.

“Mas eu acredito na Justiça. Numa Justiça justa. Numa Justiça que vota um processo baseado nos autos do processo. O que eu não posso admitir é um procurador que fez um Power Point e foi pra televisão dizer: ‘eu não preciso de provas, eu tenho convicção’. Vocês vão perceber que eu sairei dessa maior, mais forte, mais verdadeiro e inocente, porque eu quero provar que ele é que cometeram um crime”, continua Lula.

Enquanto o discurso é exibido, uma série de notícias sobre a as vitórias de Lula na Justiça, a suspeição de Moro decidida pelo STF e a recente saída de Dallagnol do Ministério Público. O vídeo termina com a mensagem dizendo que o petista “venceu todos os 21 processos que foram abertos contra ele”, desde que foi libertado da cadeia.

Continua após a publicidade

Publicidade