Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Para delegado da PF, Casa Civil do governo petista é raiz do crime institucionalizado

O delegado aposentado da Polícia Federal, Jorge Pontes, teceu duras críticas ao já combalido PT em recente audiência no Congresso. De acordo com ele, foi na Casa Civil do governo petista que a corrupção foi levada para dentro do poder central, em Brasília, e por ele “abençoado e devidamente recepcionado”. Pontes reconhece que a corrupção […]

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 21h33 - Publicado em 18 out 2016, 07h28
Lula, Dirceu e Palocci

Lula, Dirceu e Palocci

O delegado aposentado da Polícia Federal, Jorge Pontes, teceu duras críticas ao já combalido PT em recente audiência no Congresso. De acordo com ele, foi na Casa Civil do governo petista que a corrupção foi levada para dentro do poder central, em Brasília, e por ele “abençoado e devidamente recepcionado”.

Pontes reconhece que a corrupção sempre existiu no Brasil, o que não existia, segundo ele, era o “controle por parte da inteligência administrativa do governo federal”, o que ele chama de “institucionalização” do crime.

De acordo com o agente aposentado, por causa de suas atribuições – de escolha e vetos para nomeações em funções estratégicas e do seu laço de proximidade com a presidência -, a Casa Civil funcionava como uma espécie de “holding” da corrupção em ministérios e empresas públicas, como Correios e Petrobras.

Pontes chamou atenção para o fato de que vários ex-ministros chefes da Casa Civil do período petista encontram-se respondendo processos criminais, como Antonio Palocci e José Dirceu.

Continua após a publicidade
Publicidade