Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Padre bolsonarista anuncia volta à Polônia e fala em “obediência ao bispo”

Pedro Stepien virou assíduo na porta do Alvorada, onde puxa orações para o presidente; ele diz que está indo embora por decisão própria

Por Evandro Éboli - Atualizado em 17 Jun 2020, 15h39 - Publicado em 17 Jun 2020, 14h17

Há 18 anos no Brasil, o padre Pedro Stepien, de linha consevadora,  é conhecido por sua pregação contra o aborto, mesmo os previstos em lei, casos de anencefalia, risco de morte da gestante e estupro.

Até eleição de Jair Bolsonaro, circulava pelo Congresso Nacional em defesa da vida e da família, como costuma dizer. É dirigente do grupo Pró-Vida, formado por católicos.

O religioso se tornou nos últimos meses e semanas um fervoroso bolsonarista. É visto com frequência no cercadinho de apoiadores de Bolsonaro no Palácio do Alvorada, está sempre acompanhado de um grupo de católicos e conduz orações pelo presidente.

Não só por ele. Há duas semanas, Stepien esteve no gabinete de Abraham Weintraub, com seus fiéis seguidores, e fez uma oração pela permanência do ministro no cargo. Levou consigo a imagem de Nossa Senhora de Fátima.

Continua após a publicidade

Num vídeo destinado a seu grupo religioso, o padre anunciou hoje seu retorno à Polônia. Ainda que por três vezes repetiu  que “eu tomei essa decisão”, fica no ar que essa é a verdade de fato. Setores da Igreja estava incomodado com essa proximidade de Stepien com Bolsonaro e suas aparições seguidas ao lado do presidente e de seus auxiliares.

Amigos próximos ao padre, dizem que ele vai embora a contragosto. Mas que retornará ao Brasil em um ou dois anos.

O padre afirma que conversou como bispo Waldemar Passini, da diocese de Luziânia, a qual Stepien é vinculado. E também com seu bispo polonês. E decidiram que seria bom ele passar uma temporada no seu país de origem.

“O senhor pode voltar para descansar um pouquinho. Eu tomei essa decisão. E quem sabe Deus vai me chamar para outra diocese. Deixo claro meu respeito, estima e obediência para cada bispo.

Continua após a publicidade

Quero deixar o Brasil por um tempo”, disse Stepien.
Procurado pelo Radar, o padre preferiu não esticar muito a conversa e nem a responder sobre as razões de ir embora.

“Não quero comentar nada, nada, nada. Isso é entre mim e Deus. Com o tempo ele vai agir”, disse Stepien.

Publicidade