Clique e assine a partir de 8,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Governadores reagem a fala de Bolsonaro sobre invasão de hospitais

Integrantes do Consórcio Nordeste criticaram postura do presidente frente à pandemia

Por Mariana Muniz - 12 jun 2020, 18h57

Governadores de nove estados do Nordeste publicaram uma carta nesta sexta-feira em que rebatem o pedido de Jair Bolsonaro para que a população invada os hospitais – feito numa live nesta quinta-feira.

No documento, os governadores dizem que Bolsonaro segue o “mesmo método inconsequente que o levou a incentivar aglomerações por todo o país, contrariando as orientações científicas, bem como a estimular agre ssões contra jornalistas e veículos de comunicação, violando a liberdade de imprensa garantida na Constituição”.

O documento é assinado pelos governadores Rui Costa, da Bahia, Renan Filho, de Alagoas, Camilo Santana, do Ceará, Flávio Dino, do Maranhão, João Azevedo, da Paraíba, Paulo Câmara, de Pernambuco e Wellington Dias, do Piauí.

Ainda segundo os governadores, “não é invadindo hospitais e perseguindo gestores que o Brasil vencerá a pandemia”. Eles também criticam o que chamam de “ações espetaculares” contra governadores, como é o caso de Hélder Barbalho, do Pará, e Wilson Witzel, do Rio de Janeiro.

“Tais operações produzem duas consequências imedi atas. A primeira, uma retração nas equipes técnicas, que param todos os processos, o que pode complicar ainda mais o imprescindível combate à pandemia. O segundo, a condenação antecipada de gestores, punidos com espetáculos na porta de suas casas e das sed es dos governos”, afirmam.

Continua após a publicidade
Publicidade