Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Ex-assessor diz que pagou aluguel de sala a Cabral por ‘amizade’

Somando-se os gastos do imóvel com a secretária, os valores chegam a 1 128 milhão de reais

Por Pedro Carvalho 18 ago 2017, 14h29

Ainda nas alegações finais que apresentou ao juiz Marcelo Bretas, Paulo Magalhães, acusado pelo MPF de ser o “testa de ferro” de Sergio Cabral, disse que pagou o aluguel da sala comercial do ex-governador, no Leblon, durante dois anos, por terem uma relação “pessoal de amizade”.

Não é só isso: Magalhães também teria pago o salário de uma funcionária durante este período. Somando-se os gastos do imóvel com a secretária, os valores chegam a 1 128 milhão de reais.

“Ele simplesmente pagou o aluguel de uma sala comercial que era utilizada pelo ex-governador, bem como o salário de uma determinada funcionária, quando, diga-se de passagem, ele nem mais estava no Governo do Estado do Rio de Janeiro”, diz a peça.

Publicidade