Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Deputados do Rio querem abrir CPI para investigar contratos da saúde

Bancada bolsonarista na Alerj questiona gastos feitos pelo governo de Wilson Witzel durante a pandemia

Por Mariana Muniz 16 abr 2020, 14h25

Deputados do Rio trabalham na instalação de uma CPI para investigar as contratações emergenciais, sem licitação, feitas pelo governo Wilson Witzel na pandemia do Covid-19 – e já conseguiram o mínimo de 24 assinaturas para pedir a abertura da comissão.

Quem lidera a movimentação são os integrantes da bancada bolsonarista na Assembleia do Rio, Dr. Serginho (Republicanos), Rosane Felix (PSD), Filippe Poubel (PSL), Alana Passos (PSL), Anderson Moraes (PSL) e Renato Zaca (sem partido).

Mas até a ala “pró-Witzel” do PSL na Casa apoia as investigações. Em comunicado, a liderança do partido na Alerj informou seu “integral e irrestrito apoio da bancada” à instalação da CPI.

Ao todo, parlamentares de 16 partidos assinaram pela instalação da CPI, cuja coleta de assinaturas foi iniciada nesta quarta-feira.

A conta feita pelos deputados é de que o governo do Rio de Janeiro já realizou gastos no valor de R$ 1 bilhão para fechar contratos emergenciais, alguns deles suspeitos de terem irregularidades.

Continua após a publicidade
Publicidade