Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Com hospitais em colapso, Saúde fecha contrato milionário sem licitação

Serviço de táxi aéreo para área indígena custará 12,1 milhões de reais ao ministério de Eduardo Pazuello

Por Hugo Marques Atualizado em 1 mar 2021, 15h50 - Publicado em 2 mar 2021, 08h29

O Distrito Sanitário Especial Indígena Yanomami, ligado ao Ministério da Saúde, contratou a empresa Voare Taxi Aéreo por 12,1 milhões de reais sem licitação.

Segundo o Dsei, trata-se de uma contratação de forma emergencial de serviços de transporte aéreo. A justificativa para a contratação sem licitação é a “impossibilidade de aguardar a licitação a cargo do Ministério da Saúde”.

Com o SUS prestes a colapsar ante o aumento de casos de Covid-19 e perdida na bagunça que virou a negociação de compra de vacinas, a pasta de Pazuello já não consegue nem realizar licitações a tempo.

Publicidade