Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Cabral vai ter que ceder

Isolado, Sérgio Cabral continua contestando a proposta do governo. Vale-se do argumento de sempre: as quedas de arrecadação em royalties de Estados e municípios produtores de petróleo. Há pouco, no fundo do plenário do Senado, Delcídio Amaral bradava: – O Rio de Janeiro não tem saída. Vai ter que ceder. Pela proposta do governo, estados produtores passariam […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 10h38 - Publicado em 27 set 2011, 19h41

Isolado, Sérgio Cabral continua contestando a proposta do governo. Vale-se do argumento de sempre: as quedas de arrecadação em royalties de Estados e municípios produtores de petróleo. Há pouco, no fundo do plenário do Senado, Delcídio Amaral bradava:

– O Rio de Janeiro não tem saída. Vai ter que ceder.

Pela proposta do governo, estados produtores passariam de 26,25% para 25% dos royalties, e municípios chegariam a 18%, dos atuais 26,25%, perdendo gradativamente até 2018, quando ficariam com 6% das compensações.

Publicidade