Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Bolsonaro vai a Manaus pela segunda vez na pandemia, mas ignora hospitais

CPI apura negligência do governo em apagão de oxigênio na capital do AM

Por Lucas Vettorazzo Atualizado em 16 ago 2021, 14h18 - Publicado em 16 ago 2021, 14h16

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, entregarão 500 casas a famílias de baixa renda de Manaus (AM) na próxima quarta-feira.

Será a segunda vez que o presidente visita Manaus depois do colapso dos hospitais ocorrido em janeiro deste ano em razão da falta de oxigênio para tratar pacientes internados com a Covid-19. 

Em abril, três meses depois que as cenas do caos sanitário na capital amazonense tomaram o Brasil, Jair Bolsonaro fez uma visita à cidade acompanhado do então ministro da Saúde Eduardo Pazuello. 

Na ocasião, Bolsonaro recebeu o título de cidadão amazonense do governador Wilson Lima e de deputados estaduais locais e inaugurou um centro de convenções.  Ele também circulou sem máscara e causou aglomeração durante sua chegada no aeroporto.  

A visita aconteceu quatro dias antes de a CPI da Pandemia ser instalada no Senado. Um dos focos dos trabalhos é justamente o de investigar possíveis negligências do governo federal na crise do Amazonas, reduto eleitoral do presidente da comissão, Omar Aziz.  

Nesta quarta, assim como ocorreu em abril, o presidente Bolsonaro e sua comitiva passarão longe dos hospitais locais. 

O presidente entregará chaves de apartamentos do conjunto popular chamado Residencial Manauara, que já entregou 1.284 casas entre 2016 e 2020. Os 500 apartamentos irão beneficiar cerca de 2 mil pessoas.

Continua após a publicidade
Publicidade