Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Alvo de desconfianças na caserna, Ramos vai para a reserva

Responsável pela articulação política do Planalto, ministro era alvo de críticas por estar tão próximo do gabinete presidencial e manter-se na ativa

Por Robson Bonin - Atualizado em 16 jul 2020, 07h56 - Publicado em 16 jul 2020, 07h01

Depois de ser pivô de indisposições com a caserna, o general Luiz Eduardo Ramos foi transferido formalmente, nesta quinta, a pedido dele, para a reserva.

Um dos principais estrategistas de Jair Bolsonaro no Planalto, o ministro era visto com desconfiança no meio militar, por estar tão próximo do gabinete presidencial e manter-se na ativa.

ASSINE VEJA

Vacina contra a Covid-19: falta pouco Leia nesta edição: os voluntários brasileiros na linha de frente da corrida pelo imunizante e o discurso negacionista de Bolsonaro após a contaminação
Clique e Assine

Nessa condição, ele associava a imagem do Exército às negociatas inerentes ao cargo de articulador político do Planalto junto ao Congresso, avaliavam seus críticos.

Publicidade