Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após horário de verão, governo mira tomada de três pinos e urna eletrônica

Fim do acordo ortográfico também vira alvo de Filipe Garcia Martins, assessor de Bolsonaro, discípulo de Olavo de Carvalho e um dos ideólogos bolsonaristas

Depois de acabar com o horário de verão a partir deste ano – medida que divide o país -, o governo Bolsonaro já tem os próximos alvos: a tomada de três pinos, a urna eletrônica e o acordo ortográfico.

Pelo menos é isso que defendeu Filipe Garcia Martins, assessor especial da Presidência da República para assuntos internacionais. Aos 30 anos, discípulo do escritor Olavo de Carvalho, ele é considerado um dos principais ideólogos do bolsonarismo e um dos mais atuantes nas redes.

Seu post no Twitter – que pode ser irônico, mas não tem indicação disso – ganhou em oito horas quase 15 mil curtidas e mais de 2.700 retuítes, entre eles o do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

A tomada de três pinos – teoricamente mais segura, porque tem o chamado fio-terra – foi tornada obrigatória em 2011 no governo de Dilma Rousseff (PT), mas era uma exigência desde 2000 do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), que deu prazo aos fabricantes e consumidores para adoção do modelo.

Já o acordo ortográfico foi assinado em 1990 e previa unificar o idioma em todos os países de língua portuguesa. No Brasil, passou a ser adotado paulatinamente a partir de 2009, no governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Já as urnas eletrônicas – cujo fim é uma obsessão da trupe bolsonarista – começaram a ser adotadas em massa na eleição municipal de 1996, em 57 cidades (um terço do eleitorado total do país). A eleição presidencial de 2000 foi a primeira por esse sistema.

Os bolsonaristas tentaram, inclusive na Justiça, proibir o uso de urna eletrônica na eleição presidencial deste ano, que acabou tendo como vitorioso o seu líder, Jair Bolsonaro – após sua vitória, a gritaria pedindo o fim do sistema praticamente acabou.

Embora o post de Filipe Martins possa ser irônico, é bom lembrar que o fim dos três – tomada de três pinos, acordo ortográfico e urna eletrônica – já frequentou as discussões do entorno de Bolsonaro durante a campanha eleitoral.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. You’ve made some decent points there. I checked onn the net to learn more about
    the issaue andd found most people will go along wth your views on this website.

    Curtir

  2. This is very attention-grabbing, You’re an overly professional blogger.
    I’ve joined your feed and stay up for in quest of extra oof
    your wonderful post. Additionally, I have shared your website in my social networks

    Curtir

  3. Post writing is allso a fun, if you be acquainted with
    afterward you can writfe if not it is complicated to write.

    Curtir

  4. Spot on with tuis write-up, I tuly believe that this web
    site needs a great deal more attention. I’ll probably be back again to rad more, thanks for the
    info!

    Curtir

  5. Geraldo Pereia

    Se isso realmente acontecer, vou bater palmas. Invenção de País que está sempre querendo reinventar a roda.

    Curtir

  6. Jose Roberto de Lima Machado

    Não é a tomada de 3 pinos mas,o seu layout diferente de todos.Existe 3 pinos layout internacional.A urna,nenhum país sério adota.A impressão recolhida para efeito de auditoria resolveria.

    Curtir

  7. Excelentes medidas . Principalmente acabar com urna eletrônica , indigna de confiança .

    Curtir

  8. Fernando Alves

    Nunca vi tanta ignorância como quando os brasileiros médios comentam sobre a tomada de três pinos. Em primeiro lugar, ela não é única no mundo, pois existe igualzinha na Suíça. Em segundo lugar, muitos incêndios deixariam de ocorrer se todas as instalações elétricas contassem com o aterramento (quem sabe se o incêndio do Museu Nacional teria sido evitado se as instalações fossem mais seguras?). Em terceiro lugar, retirar o terceiro pino não é apenas uma falha grave, mas ampla confissão de ignorância de como são as instalações quanto a amperagem, para dar apenas um exemplo comum. Os pinos dos aparelhos que “puxam” mais corrente, os que são de 20 A (amperes), são mais grossos do que os de aparelhos mais simples, os de 10 A. A conexão de um aparelho que “puxa” 20 A não entra numa tomada de 10 A. Simples, não é? Sobre os demais temas, só estar considerando mexer neles é prova cabal de falta do que fazer. Seu Felipe Martins, deixe de enfiar minhocas na cabeça do presidente, deixe ele governar e você volte aos livros para saber que ninguém é PHD em tudo. Humildade em boas doses não fazem mal a ninguém.

    Curtir

  9. Paulo Bandarra

    Vão acabar com o fio terra também? Coisa de comunista? Quem sabe eliminar o ladrão da caixa dágua e o respiro da caixa de gordura?

    Curtir