Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
José Casado Por José Casado Informação e análise

Surgem indícios do desastre pandêmico na Educação

Um dos indicadores sobre a profundidade do buraco educacional de 2020: houve 73% a menos de aprendizado em comparação com um ano escolar típico

Por José Casado Atualizado em 23 jun 2021, 04h28 - Publicado em 23 jun 2021, 09h30

Ainda não se conhece o tamanho das perdas na Educação durante a pandemia, mas já há indícios de um desastre cujas consequências o país terá de enfrentar, e resolver, nos próximos anos.

O economista Claudio de Moura Castro, dedicado às pesquisas sobre Educação, reuniu alguns indicadores sobre a profundidade do buraco cavado em 2020:

* Dentre os professores, 83% se consideravam despreparados para lidar com tecnologia de  aulas à distância;

* O tempo de aula caiu para 1h80m a 2,04 horas, comparado com as quatro horas tradicionais;

* Houve 73% a menos de aprendizado em comparação com um ano escolar típico;

* E tudo indica que as diferenças de aprendizado entre alunos escolas com reputação de qualidade e outras mais frágeis tenham aumentado.

Castro expõe raízes e sequelas da vulnerabilidade educacional do país na pandemia em artigo recém-publicado na revista Interesse Nacional. “O que era ruim, ficou pior”, escreve.

Continua após a publicidade
Publicidade